Aloysio Nunes critica negligência do governo com o meio ambiente

Fonte Agência Senado 15/06/2012 às 12h

Um dos representantes do Senado na Conferencia Rio + 20, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) lastimou as ações do governo brasileiro em relação aos temas mais preocupantes a serem discutidos nesse evento. Aloysio disse que participará da Conferência com o otimismo da vontade, mas com o pessimismo que a razão aconselha nas circunstâncias vividas pelo Brasil.

- Vou participar com o objetivo de colaborar, de contribuir, mas essa colaboração não poderá ser isenta de uma crítica que faço, e faço muito duramente ao desempenho dos governos do PT em relação às questões ambientais.

Referindo-se à qualidade das emissões dos motores dos veículos que circulam nas cidades brasileiras, o senador lamentou “a paralisia e a morte lenta do etanol combustível”. Ele disse que, há pelo menos oito anos, o governo não faz praticamente nada para incentivar a produção desse combustível.

E condenou a edição constante de medidas provisórias para incentivar a compra de automóveis. Conforme explicou, a expectativa, quando foi iniciada a produção dos carros flex, era de que a procura pelo etanol iria dobrar. Mas o que se vê hoje é uma política deliberada de incentivo ao uso da gasolina, e não do etanol.

O senador disse ainda que essa política é ilustrada pela redução da Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico (Cide), um tributo sobre a gasolina, que foi diminuindo, nos últimos anos, de 14% para 2,6%. E acrescentou:

- O resultado disso é gasolina mais barata e etanol mais caro. Isso se reflete evidentemente no consumo. O consumo da gasolina cresceu neste período 19%, enquanto o consumo do etanol caiu 29%. E o governo federal já declarou que, até 2014, os preços do etanol vão continuar subindo. – acrescentou ele.

Agência Senado
Fonte Agência Senado 15/06/2012 ás 12h

Compartilhe

Aloysio Nunes critica negligência do governo com o meio ambiente