Ajuda a Espanha é sinal de empenho contra crise, diz comissário da UE

Fonte Ansa flash 10/06/2012 às 22h
Olli Rehn atestou que o eurogrupo fixou um teto acima do valor calculado pelo FMI para dar "uma certa margem de manobra"

BRUXELAS - O comissário da União Europeia (UE) para as relações econômicas, Olli Rehn, defendeu hoje que a decisão do eurogrupo de dispor até 100 bilhões de euros para ajudar a Espanha é um sinal "muito claro" para os mercados sobre a determinação do bloco para sair da crise.

Ele indicou ainda que "as necessidades do setor bancário da Espanha foram avaliadas pelo FMI em 40 bilhões, mas a conta pode ser mais elevada".

O comissário europeu argumentou que a decisão do teto de 100 bilhões de euros se deu levando em consideração as avaliações independentes, "mas decidimos dar uma certa margem de manobra".

Após ser recebido o pedido oficial de ajuda de Madri, a troika - que une a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o FMI - fará "uma análise aprofundada das necessidades de reestruturação do setor bancário na Espanha".

"Em seguida, será assinada com a Espanha um memorando de compromissos", acrescentou, que fixará as condições para o empréstimo.

O acordo estabelecido ontem delineou apenas uma contrapartida, referente ao saneamento do setor de crédito e de finanças do país, sem pedidos por mais planos de austeridade para o balanço das contas públicas, como ocorreu com a Grécia.
Ansa flash
Fonte Ansa flash 10/06/2012 ás 22h

Compartilhe

Ajuda a Espanha é sinal de empenho contra crise, diz comissário da UE