Venezuela expulsa dois funcionários da Embaixada dos Estados Unidos por conspiração

Fonte Agência Brasil* 05/03/2013 às 20h

 

Brasília – No dia da morte do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, o governo venezuelano anunciou a expulsão de dois funcionários da Embaixada dos Estados Unidos no país. O ministro das Relações Exteriores, Elias Jauá, disse que David Kostal era “persona non grata” no território venezuelano e recebeu ordens para deixar o país em 24 horas, assim como Davi del Monaco.

"David Kostal foi declarado persona non grata, juntamente com David del Monaco, e [ambos] têm 24 horas para abandonar o território soberano e independente da República Bolivariana da Venezuela", disse o chanceler.

Anteriormente, o vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que a expulsão do adido militar, David del Monaco, refere-se a uma investigação que o relaciona com uma alegada conspiração contra o governo venezuelano. "Este funcionário deu-se ao trabalho de procurar militares ativos na Venezuela para, primeiro, investigar a situação das Forças Armadas e, em segundo lugar, para propor projetos desestabilizadores", disse Maduro.

Maduro acusou os "inimigos históricos" da Venezuela de estarem por trás da doença de Chávez. Às 16h47 (horário de Caracas) o vice-presidente anunciou a morte do presidente em decorrência de complicações causadas pelo câncer.

*Com informações da agência pública de notícias da Venezuela, AVN

Agência Brasil*
Fonte Agência Brasil* 05/03/2013 ás 20h

Compartilhe

Venezuela expulsa dois funcionários da Embaixada dos Estados Unidos por conspiração