Venda de títulos públicos pela internet despenca em fevereiro depois de recorde em janeiro

Fonte Agência Brasil 15/03/2013 às 20h

Brasília – Depois de bater recorde em janeiro, a venda de títulos públicos pela internet despencou em fevereiro. Segundo balanço divulgado hoje (20) pelo Tesouro Nacional, os investidores cadastrados no Programa Tesouro Direto adquiriram R$ 236,1 milhões no mês passado. O valor é 63% inferior aos R$ 630,6 milhões vendidos em janeiro e 18% menor que em fevereiro de 2012.

A queda no volume de vendas era esperada em fevereiro porque janeiro costuma ser marcado pelo forte volume de trocas de papéis. No primeiro mês do ano, os investidores procuram receber os rendimentos dos títulos que venceram e reinvestir o dinheiro na compra de novos títulos.

Os papéis corrigidos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foram os mais procurados em fevererio, concentrando 66,3% do valor vendido. Em seguida, vieram os títulos prefixados (com juros definidos antecipadamente), cuja participação atingiu 22,3%. Os papéis vinculados à Selic (taxa básica de juros) corresponderam a 11,4% das vendas.

O número total de investidores cadastrados no programa alcançou 338.327, o que representa incremento de 17,8% nos últimos 12 meses. Somente em fevereiro, 4.042 participantes aderiram ao Tesouro Direto. Os investimentos de menor valor continuaram a liderar a preferência dos aplicadores. As vendas abaixo de R$ 5 mil concentraram 65% do volume aplicado no mês.

Apesar da queda nas vendas, o estoque de títulos públicos aplicados no Tesouro Direto subiu 1,1% em fevereiro, de R$ 9,31 bilhões para R$ 9,41 bilhões. Isso ocorreu porque, no mês passado, o Tesouro resgatou R$ 253,7 milhões. Desse total, R$ 232,6 milhões foram recomprados de investidores e R$ 21,2 milhões venceram porque os papéis chegaram ao fim do prazo. A variação do estoque representa a diferença entre as vendas e os resgates, mais o reconhecimento dos juros que incidem sobre os títulos.

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas possam adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro, via internet, sem intermediação de agentes financeiros. O aplicador só tem que pagar uma taxa à corretora responsável pela custódia dos títulos. Mais informações podem ser obtidas no site http://www.tesouro.fazenda.gov.br/pt/tesouro-direto.

A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional, que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 15/03/2013 ás 20h

Compartilhe

Venda de títulos públicos pela internet despenca em fevereiro depois de recorde em janeiro