Vaticano diz que tradução alterou discurso de cardeal sobre uso de preservativos

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O Vaticano informou hoje que as palavras ditas nesta segunda-feira pelo Primaz de Gana, cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, sobre o uso de preservativos foram entendidas erroneamente por causa de problemas na tradução simultânea.

Ontem, durante a Segunda Assembleia Especial para a África do Sínodo dos Bispos, Turkson teria dito que ele, "por caridade, certamente recomendaria o uso de preservativos, mas na África esse uso por vezes é arriscado, porque existem muitos que não são absolutamente de boa qualidade, que não preservam destes riscos".

O texto original, porém, é diferente: "O uso comum de preservativos, simplesmente como uma barreira à Aids, não é, no nosso caso, o primeiro e mais apreciável remédio. Quando os jovens recorrem ao preservativo, é somente junto com a fidelidade e sempre que um dos cônjuges já tiver sido afetado pelo HIV".

"Qualquer um, em uma situação similar, conciliaria o uso do preservativo com o parceiro contagiado para evitar a difusão do mal. Mas, de novo, na nossa parte do mundo, também o uso por vezes é arriscado: arriscado no sentido de que poderia haver casos de preservativos que se arruínam durante o ato sexual", disse Tukson.

O discurso do cardeal -- relator-geral do encontro, que reúne 244 bispos até o dia 25 de outubro -- foi feito em inglês, com forte acento africano, incisivo e rico de expressões coloquiais.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Vaticano diz que tradução alterou discurso de cardeal sobre uso de preservativos