Vanessa Grazziotin comemora sucesso da Zona Franca de Manaus

Fonte Agência Senado 28/02/2013 às 20h

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) comemorou em Plenário nesta quinta-feira (28) os 46 anos da Zona Franca de Manaus. A senadora afirmou que, ao longo desses anos, a Zona Franca tem estimulado o desenvolvimento da região, com “viabilidade econômica e melhoria da qualidade de vida das populações locais”.

Vanessa explicou que as indústrias instaladas no Polo Industrial de Manaus, base desse modelo, apresentam baixo impacto ambiental e contribuem para a preservação de aproximadamente 98% da floresta nativa do Amazonas. Atualmente, acrescentou a senadora, a Superintendência da Zona Franca (Suframa) atua nos polos comercial, industrial e agropecuário, integrando toda a região amazônica – inclusive os estados do Acre, Rondônia e Roraima – para inseri-la de forma competitiva no mercado internacional.

Em 2012, revelou, as empresas incentivadas do Polo Industrial de Manaus fecharam o ano com faturamento superior a R$ 73 milhões, apesar da crise econômica mundial. De acordo com a Suframa, o número está 6,4% acima do faturamento do ano de 2011. Os bens de informática cresceram 26% entre os dois períodos e representam, sozinhos, 11,5% de todo o faturamento da Zona Franca.

Outro dado positivo citado pela senadora relaciona-se à geração de empregos. Em dezembro do ano passado, havia quase 117 mil postos de trabalho diretos, sendo a média anual de mais de 120 mil empregos. O número supera em 3% a média relativa de 2011, que já tinha sido considerado o melhor ano da história da Zona Franca.

Tributos

Vanessa Grazziotin disse ainda que dados da Receita Federal e indicadores da indústria apontam que o Amazonas sozinho participa com mais da metade de toda a arrecadação de impostos da Região Norte.

- Isso mostra que ela [a Zona Franca] não é tão franca assim, porque lá se paga muito tributo. Lá se recolhe Imposto de Renda, se paga PIS, Cofins, taxa de administração da Suframa - que também é uma taxação, um tributo federal - e que tem contribuído, nos últimos anos, para compor o superavit primário, o que nós gostaríamos que fosse diferente, porque deveria ser um recurso a ser investido no estado do Amazonas, no Acre, em Roraima, no Amapá e em Rondônia – defendeu.

A senadora contabilizou que, para cada real incentivado na região, se arrecada, de tributo federal, R$ 1,37. O número comprovaria, em sua avaliação, o quanto a política de desenvolvimento regional é benéfica não apenas para a região, mas também para todo o país. No entanto, lamentou, alguns setores políticos e empresariais do país ainda insistiriam em “ignorar essa realidade”.

Mudanças Climáticas

Vanessa Grazziotin aproveitou o discurso para parabenizar os novos presidentes e vice-presidentes de comissões, eleitos esta semana, em sua maioria por unanimidade. A senadora comunicou sua eleição para a presidência da Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas, que terá o deputado federal Sarney Filho como relator. Ela disse que 2013 não será um ano de grandes realizações, mas de “aplicação de decisões” no setor.

Para a senadora, a contribuição da Comissão do Congresso Nacional de Mudanças Climáticas deve-se dar no sentido de que as deliberações adotadas, principalmente por organismos internacionais, se transformem em realidade no país.

A senadora disse ainda que o desafio do poder público é promover a defesa ambiental com desenvolvimento.

 

Agência Senado
Fonte Agência Senado 28/02/2013 ás 20h

Compartilhe

Vanessa Grazziotin comemora sucesso da Zona Franca de Manaus