Uruguaios voltam a pedir extradição de ex-repressor detido no Brasil

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
Ativistas de esquerda e ex-presos políticos do Uruguai realizaram ontem uma manifestação em frente à Embaixada do Brasil em Montevideu, para pedir a extradição do ex-repressor uruguaio Manuel Juan Cordero Piacentini à Argentina.

Cordero -- acusado do desaparecimento de dez pessoas e do sequestro do menor Aníbal Armando Parodi durante a Operação Condor, deflagrada nos anos 70 como tentativa de reprimir oposição aos regimes militares que vigoravam em vários países da América do Sul -- teve sua extradição concedida à Argentina no último mês.

Em declarações ao noticiário Telemundo, o ex-preso político Sergio Burgos e a ativista Irma Leites, da organização Plenária Memória e Justiça, disseram que Cordero, que vive na cidade Santana do Livramento, é visto frequentemente nas ruas, o que não é permitido, já que cumpre prisão domiciliar.

Os militantes advertiram também que o pedido pela agilização da extradição se deve ao fato de que o ex-repressor poderia fugir, como fez o ex-marinheiro Jorge Tróccoli, que foi para a Itália em 2007.

Cordero, que deixou o Uruguai em 2004, argumentou razões de saúde para obter o benefício da prisão domiciliar e a mesma razão para adiar sua extradição à Argentina.

Há 15 dias, a Plenária Memória e Justiça e outros ativistas realizaram um protesto em frente à casa do ex-militar.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Uruguaios voltam a pedir extradição de ex-repressor detido no Brasil