Universidades brasileiras e cubanas podem ampliar cooperação por meio de doutorados em cotutela

Fonte UFMG 21/08/2014 às 11h
A experiência da UFMG com cursos de pós-graduação em regime de cotutela foi relatada pelo reitor Jaime Arturo Ramírez para dirigentes de universidades cubanas e brasileiras, em evento nesta semana, em São Paulo.

No Encontro de Reitores Cuba-Brasil, Jaime Ramírez informou que a UFMG tem atualmente 83 estudantes de doutorado em cotutela. Ele explicou que a iniciativa permite ao estudante de doutorado desenvolver sua tese sob a coordenação de dois orientadores, um no Brasil e o outro em um país estrangeiro.

“Fomos convidados a falar sobre o tema em função da experiência da nossa instituição e da importância que a atual gestão confere ao processo de cotutela”, avalia o reitor, ressaltando que a UFMG mantém há anos a prática de cotutela com vários países – a França é atualmente seu parceiro primordial –, mas ainda não há iniciativa em parceria com Cuba. “Nosso maior interesse é pela modalidade que gera dupla titulação”, comenta.

Jaime Ramírez lembra a forte tradição de cooperação da UFMG com instituições cubanas e enfatiza a importância de incrementar as parcerias em diversas áreas, como as pesquisas conjuntas.

Como desdobramento do evento, a UFMG recebe de hoje, 20, até sexta-feira, 22, o professor Victor Alvarez, pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade de Guantánamo, instituição com a qual a Universidade tem convênio. A agenda do professor cubano inclui visita à Escola de Veterinária e encontro com os pró-reitores de Pesquisa, professora Adelina Martha dos Reis, e de Pós-graduação, professor Rodrigo Antônio de Paiva Duarte

Dados
Em sua apresentação, Jaime Ramírez destacou que a UFMG tem excelência em todas as áreas do conhecimento, relevância social e visão de futuro. Apontou ainda a interdisciplinaridade construída a partir de sólida base de conhecimentos, políticas de inclusão, forte integração regional e nacional, além de internacionalização consistente e crescente.

Nesta última área, o reitor citou os 408 acordos de cooperação e os 111 programas de intercâmbio vigentes com 301 universidades associadas em 41 países. Comentou ainda que, em 2013, a UFMG enviou 1.274 estudantes para o exterior e recebeu 570 estudantes estrangeiros.

O Encontro de Reitores Cuba-Brasil foi organizado em parceria entre o Ministério da Educação do Brasil, o Ministério de Educación Superior de Cuba, a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), a Associação Brasileira dos Reitores de Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) e a Associação de Assessorias de Instituições de Ensino Superior Brasileiras para Assuntos Internacionais (Faubai).

Segundo os organizadores, o evento, que aconteceu nos dias 18 e 19, em São Paulo, teve como objetivo aprofundar as oportunidades de cooperação entre as instituições participantes, ao promover o debate de temas relevantes e a oportunidade de espaços de diálogo direto entre as autoridades presentes.
UFMG
Fonte UFMG 21/08/2014 ás 11h

Compartilhe

Universidades brasileiras e cubanas podem ampliar cooperação por meio de doutorados em cotutela