Universidade de Harvard publica estudo sobre o INOVAR

Fonte Ascom - Finep 17/05/2012 às 20h
Mais FINEP
Notícias

Universidade de Harvard publica estudo sobre o INOVAR


Harvard Business School

A Harvard Business School, da Universidade de Harvard, publicou um estudo sobre a importância do INOVAR – iniciativa da FINEP, criada em 2000, que desenvolveu a indústria de Venture Capital, Seed Capital e Private Equity no Brasil. Intitulado “Creating a Venture Ecosystem in Brazil: FINEP’s INOVAR Project” (Criando um Ecossistema Empreendendor no Brasil: Projeto INOVAR da FINEP), a análise foi publicada pelos professores Ann Leamon e Josh Lerner no começo de maio.

O estudo mostra o crescimento do chamado “capital empreendedor” no Brasil e como o país assumiu uma posição de destaque na América Latina por intermédio do INOVAR. Foi em 2001 que a FINEP lançou a primeira chamada do INOVAR, aprovando duas propostas de fundos entre as 18 apresentadas. Em mais de 10 anos, já foram lançadas 12 chamadas de fundos do INOVAR e cinco do INOVAR Semente.

Até aqui, houve mais de 220 propostas de fundos o que resultou em mais de 110 processos de due diligence. A FINEP já selecionou 24 fundos em que investiu um total de R$ 416 milhões. Esses 24 fundos angariaram um total de US$ 2 bilhões, incluindo aí recursos da FINEP, investidores INOVAR e outros agentes financeiros.

Histórico

Quem vê este cenário sedimentado, não avalia as dificuldades do começo. "Para a primeira chamada, alguns candidatos apresentaram propostas que não eram reais . Eles foram rejeitados e orientados a refinarem sua estratégia. Ao longo do tempo, souberam que este era um processo sério, e passados dois a três anos, os grupos já tinham propostas concretas como gestores de fundos de verdade”, afirma Patrícia Freitas, superintendente da Área de Investimento da FINEP, entrevistada por Leamon e Lerner para a confecção do estudo.

O INOVAR foi precedido de um “boom” – ocorrido em 1999 – ano em que o índice da Bolsa de Nova Iorque, conhecida pelas ações de empreendimentos tecnológicos, subiu 86%. Era o fenômeno da “Bolha da Internet”, o que provocou uma correria por papéis de companhias inovadoras, sobretudo aquelas com negócios online. Foi nesse ambiente que a FINEP pensou a iniciativa.

À época, o Brasil ainda patinava em algumas esferas, já que não havia nem sombra de articulação entre gestores e investidores. “A própria lógica do capital inteligente ou empreendedor gerava desconfiança: investidores se tornam sócios de empresas pela compra de participações, o que, trocando em miúdos, significa divisão de lucros, mas também de perdas”, conta Patrícia, que destaca também a importância do apoio e expertise conferidos pelo BID/FUMIN desde o nascimento do INOVAR.

Fóruns

Além da experiência bem-sucedida com fundos de investimento, o INOVAR também contempla os chamados Venture Forum e Seed Forum. Este é um programa de capacitação empresarial consolidado em eventos nos quais os participantes têm a oportunidade de se apresentar para potenciais investidores.

A FINEP realiza fóruns de investimento desde o começo do INOVAR. Neste período, mais de 330 empresas foram orientadas, sendo 200 em Venture Foruns e 130 em Seed Foruns. Cerca de 18% das companhias orientadas foram investidas por anjos, investidores corporativos e fundos de capital semente e Venture Capital.

O próximo fórum – Seed – acontece no dia 24 de maio, na PUC-RS, em Porto Alegre. Durante o evento, 15 empreendedores inovadores do Rio Grande do Sul terão a oportunidade de apresentar seus negócios promissores a investidores de capital semente do país.

Ascom - Finep
Fonte Ascom - Finep 17/05/2012 ás 20h

Compartilhe

Universidade de Harvard publica estudo sobre o INOVAR