Unicamp inaugura laboratório de tecnologias de alto desempenho

Fonte Agência FAPESP* 04/03/2013 às 9h

Unicamp inaugura laboratório de tecnologias de alto desempenho

Um laboratório com equipamentos de última geração, para que pesquisadores possam fazer experimentos nas áreas de genômica, bioinformática, proteômica e biologia celular, foi inaugurado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O Laboratório Central de Tecnologias de Alto Desempenho (LaCTAD) é uma unidade multiusuário concebida nos moldes das facilities existentes em instituições de pesquisa no exterior.

O parque instrumental disponível no laboratório, que exigiu investimentos de cerca de R$ 6 milhões, foi adquirido com apoio da FAPESP. A contrapartida da Unicamp foi a construção do prédio e a contratação de pessoal.

“Trata-se de um dos maiores investimentos da FAPESP por meio de seu Programa de Equipamentos Multiusuários (EMU). E a Unicamp construiu um prédio muito moderno para a instalação de uma facility que oferecerá serviços em condições competitivas”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP, presente na inauguração do laboratório em Campinas no dia 1º de março.

“De particular interesse são a Unicamp ter investido quase o mesmo valor que a FAPESP e o LaCTAD ter uma estrutura de custos bem demonstrada e com apoio institucional decisivo para contratar funcionários em bioinformática e técnicos de apoio com doutorado”, disse Brito Cruz.

Antes mesmo da entrega das instalações físicas, os equipamentos que compõem o LaCTAD já vinham operando e prestando serviços aos pesquisadores, como conta o titular da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP), à qual o laboratório está vinculado, professor Ronaldo Aloise Pilli.

“Nós submetemos a proposta do LaCTAD ao edital do Programa de Equipamentos Multiusuários da FAPESP em 2009. Em 2010, ela foi aprovada e, no ano seguinte, iniciamos a oferta de serviços, com as tecnologias instaladas provisoriamente nas unidades de ensino e pesquisa”, disse.

“Agora, vamos reuni-las em um único local. Esse conceito é comum fora do Brasil, mas aqui ele ainda é recente. O objetivo do laboratório é apoiar as pesquisas em áreas estratégicas das ciências da vida, tendo por princípios a otimização do uso dos equipamentos e a racionalização dos custos”, explicou Pilli.

Segundo o pró-reitor de Pesquisa, as informações sobre os serviços prestados pelo LaCTAD podem ser obtidas por meio do site do laboratório, em www.lge.ibi.unicamp.br/facility. Pedidos de orçamento e agendamentos também podem ser feitos pela internet.

“Os custos das análises cobrirão somente as despesas correntes, como insumos e manutenção dos equipamentos. É importante reforçar que o instrumental do laboratório estará à disposição de qualquer pesquisador do país, conforme determina os critérios estabelecidos pela FAPESP. Esse aspecto é fundamental, pois estamos falando de tecnologias muito caras e de alto desempenho. Atualmente, todos os estudos relevantes nas áreas de atuação do laboratório utilizam essas análises”, explicou Pilli.

O instrumental, de acordo com o pró-reitor, tem capacidade para prover inúmeros procedimentos, tais como análise de sequenciamento de DNA e RNA, montagem de genomas, análise de microscopia confocal e purificação de proteínas, entre outros.

“Nenhum grupo de pesquisa isolado conseguiria manter atualizado um parque de equipamentos com essa capacidade, daí a importância de uma unidade como o LaCTAD”, disse Pilli.

A criação do laboratório contou com o apoio do Instituto de Biologia (IB), Instituto de Química (IQ), Instituto de Computação (IC), Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e Hemocentro. Além disso, o LaCTAD dispõe de um Conselho Científico de Administração formado por especialistas da Unicamp, que respondem pela supervisão geral das atividades do laboratório. São eles que estabelecem diretrizes e metas, por exemplo.

Pilli destaca ainda que, além de apoiar a pesquisa em áreas estratégicas, o laboratório também tem por finalidade formar recursos humanos qualificados, especialmente na área de Bioinformática.

“Todo semestre, oferecemos aos estudantes da Unicamp e de outras instituições um curso nessa área. Criamos uma turma de 30 alunos. Os que apresentam melhor desempenho têm a oportunidade de obter uma bolsa de aperfeiçoamento técnico para atuar no próprio LaCTAD”, disse.

Em maio, o laboratório promoverá, também com apoio da FAPESP, um workshop internacional que trará renomados especialistas de vários países. Eles tratarão de diferentes temas relacionados com as áreas de atuação da unidade.

* Com informações da Unicamp

Agência FAPESP*
Fonte Agência FAPESP* 04/03/2013 ás 9h

Compartilhe

Unicamp inaugura laboratório de tecnologias de alto desempenho