Um ponto na autoestima de Criciúma

Fonte Ministério da Cultura 13/08/2014 às 20h
Há sete anos um grupo do movimento estudantil que realizava visitas e atividades culturais em escolas públicas nos bairros de Criciúma (SC) resolveu trabalhar de forma mais organizada e fundar o "Instituto Multiplicando Talentos". A nova Organização Social Civil de Interesse Público (Oscip) tinha como ambição "trabalhar a autoestima da juventude de Criciúma e regiões, criando oportunidades para a expressão de suas potencialidades e seu próprio projeto de vida", como explica seu presidente, Eduardo Milioli.

Ano a ano, o Instituto foi conseguindo colocar em prática suas metas. Nas contas de Milioli, mais 12 mil crianças e adolescentes já participaram de oficinas e mais de 21 mil assistiram às exibições gratuitas realizadas pelo cineclube deles.

Entre as atividades oferecidas estão oficinas de artes circenses, teatro, street dance, raga, zumba, hip hop, capoeira, maracatu, futsal, música e kung fu. Eles também abrem espaços para cursos profissionalizantes e promovem dinâmicas, palestras e campanhas de temas de interesse expresso dos jovens que frequentam o Ponto de Cultura.

As parcerias e os bons resultados das ações do grupo catarinense permitiram a ampliação das atividades do Multiplicando Talentos, que conta com 92 funcionários que trabalham em vários projetos em escolas públicas e nas três sedes da OSCIP em Criciúma, Urussanga e Tubarão.

"A Multi", como também é conhecido o Ponto de Cultura, conseguiu mobilizar e se tornar referência na região com a realização de eventos anuais como o Festival de Dança, o Festival de Hip Hop, o Concurso de Poesia e Desenhos, Sarais Culturais, e o CineClube.

O mais recente orgulho dos participantes do Instituto foi a participação em eventos culturais durante os jogos mundiais de futebol de julho passado, em Porto Alegre, quando levaram 400 jovens para capital gaúcha para fazer apresentações de capoeira, street dance e raga. Entre eles, estava um grupo de 30 adolescentes portadores de autismo que encontraram na dança um meio de se socializar.


Ministério da Cultura
Fonte Ministério da Cultura 13/08/2014 ás 20h

Compartilhe

Um ponto na autoestima de Criciúma