Tratamento de Câncer de Sangue tem nova Droga aprovada pelo FDA

Fonte Parágrafo Comunicação 09/03/2013 às 1h

Pomalidomida é nova alternativa para tratamento de Mieloma Múltiplo

A FDA (Food and Drug Administration), entidade que regulariza os medicamentos nos EUA, aprovou o uso do fármaco Pomalyst (pomalidomida) da Celgene no tratamento de pacientes com mieloma múltiplo, um câncer da medula óssea causado pelo crescimento descontrolado de células plasmáticas, atacando e destruindo os ossos.

Segundo a presidente da Fundação Internacional do Mieloma Múltiplo – (IMF, em inglês), Christine Battistini, no Brasil a situação é ainda mais grave. “Medicamentos como a lenalidomida, aprovado nos EUA e diversos países da Europa, sequer teve sua aprovação na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária ). São muitos pacientes em nosso país que têm sido privados das novas opções de tratamento”. A liberação da pomalidomida nos EUA cria uma nova expectativa por parte dos pacientes e familiares brasileiros que buscam novas opções de tratamento. “Essas pessoas se veem obrigadas a utilizar meios jurídicos para garantir seu tratamento”, completa Christine.

O paciente Rogério de Souza Oliveira (43) foi diagnosticado com mieloma múltiplo em novembro de 2011. Recentemente conseguiu o medicamento Revlimid (lenalidomida) por meio de uma ação judicial. Infelizmente, para conseguir medicamentos off label (medicamento não aprovado para determinada situação mas, que é indicado pelo médico, respaldado por uma série de casos) é necessário que se use das forças judiciais, e é uma batalha difícil, pois deve ser feita corpo a corpo com quem julgará o caso. É preciso que entendam que esse remédio não é apenas um tratamento de uma doença, é para manter os pacientes vivos.

A expectativa de Rogério em cima da aprovação da pomalidomida é de um longo processo pela frente, porém a espera pela lenalidomida serviu como aprendizado e espera-se que a aprovação da pomalidomida não seja tão árdua, sendo liberada em breve. “Nesse caminho a IMF tem uma grande força para pressionar órgãos como a Anvisa”, explica Rogério, “eu sou advogado e acompanho os processos de liberação desses medicamentos. Vou sempre até a IMF e explico sobre os processos para outros pacientes, nos ajudamos sempre com o apoio da IMF. Mas, acima de tudo, aguardamos juntos a aprovação dos medicamentos que podem fazer a diferença em nossas vidas”, completa.

A pomalidomida está disponível nos Estados Unidos por meio de distribuição restrita e em seu rótulo há uma advertência sobre os riscos de toxidade para embriões e fetos, podendo também causar tromboembolismo. A IMF luta pela liberação dos medicamentos no Brasil, enquanto isso não ocorre, a Fundação apoia e dá suporte aos pacientes e comunidades médicas que buscam acesso ao tratamento para o mieloma múltiplo.

Sobre a IMF

Enquanto não existe cura conhecida para o mieloma, médicos tem muitas formas de ajudar os pacientes com mieloma a viver mais e melhor. A International Myeloma Foundation -IMF foi fundada em 1990 por Brian e Susie Novis logo após o diagnóstico do mieloma de Brian aos 33 anos de idade. Hoje a IMF possui mais de 185.000 membros em todo o mundo. www.myeloma.org.br

A IMF LATIN AMERICA foi fundada em 2004 por Christine Jerez Telles Battistini, filha de uma paciente que, por oito anos, travou dura luta contra a doença, e Dra. Vânia Hungria, médica hematologista, Professora Adjunta da Disciplina de Hematologia e Oncologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e membro do Conselho Científico da International Myeloma Foundation desde 1998.É a IMF Latin América quem traz aos pacientes e à comunidade médica da América Latina os mesmos serviços hoje disponíveis nos Estados Unidos, Europa e Japão, como Seminários para Pacientes & Familiares e Conferências clínicas e científicas para médicos

Parágrafo Comunicação
Fonte Parágrafo Comunicação 09/03/2013 ás 1h

Compartilhe

Tratamento de Câncer de Sangue tem nova Droga aprovada pelo FDA