"Topografias Aéreas: uma fábula sobre poleiros e artistas" terá primeira etapa em Goiás

Fonte FUNARTE 08/04/2013 às 14h

Contemplado no Rede Nacional Funarte Artes Visuais – 9ª edição, projeto inclui atelier-residência e palestra-exposição

Topografia Aérea
Topografia Aérea

O projeto Topografias Aéreas: uma fábula sobre poleiros e artistas promove, em Goiás, ações que visam deflagrar um processo de discussão, crítica e formação de público. As atividades vão ocorrer em duas etapas – atelier-residência e palestra-exposição –, sendo a primeira realizada na fazenda Fortaleza (GO), em quatro datas distintas: de 8 a 18 (atelier), de 14 a 24 (residência), de 20 a 22 (visita) e dia 23 (campo aberto à comunidade). Nas duas primeiras haverá participação dos artistas Ana Reis (MG/GO), Tiago Costa (SP/MG), Maicyra Leão (SE/BA/ Alemanha), Cristiano Piton (BA), Tiago Ribeiro (BA), Glayson Arcanjo (MG/GO), Pedro Britto (SP/BA) e Cacá Fonseca (GO/BA). A visita será feita pela arquiteta-urbanista e artista visual Renata Marquez.

Em seguida, a comunidade interessada nas articulações entreartes visuais, paisagem, arquitetura, design e geografia será convidada a participar do “campo aberto”. Este momento do processo criativo será voltado para a partilha da experiência em conversas, expedições e mostras nas paisagens da fazenda Fortaleza. A segunda etapa – a palestra/exposição – terá caráter itinerante e percorrerá as cidades de Goiânia, Belo Horizonte, Salvador e Aracaju durante o segundo semestre de 2013, em data a ser definida.

Sobre Fábulas e Poleiros
De acordo com o projeto, “o poleiro é assumido em diferentes acepções, abarcando desde o sentido da domesticidade, da casa, do íntimo até o sentido do pouso, do descanso, do sono, afloramentos do espaço remetido à pausa, à permanência duradoura, à estação intermediária de acolhimento das grandes travessias. O poleiro de quintal refere-se geralmente à presença de galináceos (galinhas, codornas, galos, angolas) e incorpora os modos de habitar de natureza sedentária, existências territorializadas em perímetro restrito, poleiro-quintal. Poleiro de criações domésticas são varas ou conjuntos de varas, galhos, árvores baixas, elementos na dimensão das patas e ao alcance do voo rasteiro. Por outro lado, o poleiro-estação conecta territórios distanciados, é esteio de travessias de aves de voos de longas distâncias, uma espécie de ilha entre áreas de pouca vegetação, onde qualquer elemento vertical, pontiagudo, apontando para o céu, converte-se em interrupção para as aves migratórias”.

SERVIÇO
“Topografias Aéreas: uma fábula sobre poleiros e artistas”Contemplado no programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais – 9ª edição

PROGRAMAÇÃO

Bloco 1 – atelier + residência

De 8 a 18/4 Atelier com Pedro Britto, Cacá Fonseca, Cristiano Piton e Tiago Ribeiro

De 14 a 24/04 Residência com Ana Reis, Glayson Arcanjo, Thiago Costa e Maicyra Leão

De 20 a 22/04 Visita da arquiteta-urbanista e artista visual Renata Marquez

Dia 23/04 “Campo aberto” à comunidade

Inscrições para o “campo aberto” pelo e-mail: caca.fonseca@gmail.com
Informações: (64) 3441.3668 e (64) 3441.3645 – falar com Vaneli

Bloco 2 – palestra + exposição

Agenda será divulgada em breve no site do projeto: https://topografiaaerea.wordpress.com/programacao/

FUNARTE
Fonte FUNARTE 08/04/2013 ás 14h

Compartilhe

"Topografias Aéreas: uma fábula sobre poleiros e artistas" terá primeira etapa em Goiás