Telemedicina faz mais de 6,3 mil eletrocardiogramas em dois meses

Fonte Agência Brasília 06/05/2013 às 21h

Serviço funciona em 92 unidades da rede pública de Saúde e deve ser ampliado até o fim de junho

BRASÍLIA (6/5/13) - O serviço de telemedicina em cardiologia oferecido pela Secretaria de Saúde em 92 unidades do Distrito Federal realizou, em apenas dois meses de funcionamento, mais de 6,3 mil eletrocardiogramas e contribuiu para reduzir a fila de espera para esse procedimento.

 

"A telemedicina em cardiologia é um serviço eficiente, em que a população tem o diagnóstico em poucos minutos", destacou o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, que explicou que isso é possível, pois, nesse método, médicos recebem o resultado e emitem o laudo a distância.

 

No caso do DF, os exames são enviados por telefone ou por e-mail ao Hospital do Coração, em São Paulo, para serem diagnosticados pelos profissionais da instituição especializada.

 

Até agora, foram feitos 6.328 procedimentos de Tele Eletrocardiograma (Tele ECG). A expectativa é que sejam realizados aproximadamente 20 mil diagnósticos por mês, entre Tele ECG, Tele Holter, tele monitoramento ambulatorial da pressão arterial (Mapa) e Segunda Opinião, quando todo o sistema estiver implantado.

 

O Tele ECG será realizado em todos os hospitais e centros de saúde do DF, e os demais exames serão disponibilizados em unidades que têm a especialidade de cardiologia, como o Hospital de Base e os hospitais regionais de Taguatinga, Gama e Sobradinho.

 

Todos os hospitais, centros de saúde, unidades de pronto-atendimento e clínicas da família receberão a tecnologia até o fim de junho, num total de 200 pontos.

 

"O serviço vai ajudar a reduzir a mortalidade por problemas cardíacos no DF, pois proporciona um diagnóstico precoce", acredita a Coordenadora de Cardiologia da SES, Edna Maria Marques.

 

A médica conta que há poucos dias um paciente atendido num centro de saúde teve o diagnóstico de início de infarto, realizado via telemedicina, e saiu da unidade diretamente para o Instituto de Cardiologia a fim de fazer angioplastia.

 

De acordo com a SES, cerca de 10 mil pacientes aguardavam pelo procedimento no início de março. "Essa fila já foi reduzida e após a instalação de todos os pontos, a demanda será zerada", aponta o assessor do Escritório de Projetos Estratégicos da SES, Ricardo Gamarski.

 

Exames e serviços

Tele Eletrocardiograma (Tele ECG): possibilita que os sinais elétricos do coração sejam analisados, por meio da fixação de eletrodos no tórax do paciente.

 

Tele Holter: possibilita o monitoramento da atividade elétrica cardíaca do paciente em suas atividades diárias, durante 24 horas, por meio de eletrodos (fios) fixados em seu peito.

 

Tele Monitoramento Ambulatorial da Pressão Arterial (Mapa): é um método que possibilita a análise do comportamento da pressão arterial fora do ambiente de consultório médico, durante 24 horas.

Segunda Opinião: é um serviço que possibilita que o profissional de saúde solicite uma segunda opinião, para outro médico especialista em cardiologia. A iniciativa dá maior segurança para realizar o tratamento de pacientes em casos mais complexos.

Agência Brasília
Fonte Agência Brasília 06/05/2013 ás 21h

Compartilhe

Telemedicina faz mais de 6,3 mil eletrocardiogramas em dois meses