Tecnova apoiará até 75 empresas inovadoras de Santa Catarina

Fonte Ascom da Fapesc 07/03/2013 às 8h
O programa Tecnova disponibilizará mais de R$ 22,5 milhões em recursos para projetos inovadores de Santa Catarina. Serão selecionadas entre 60 e 75 micro e pequenas empresas. A iniciativa foi apresentada durante reunião da Câmara de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiesc, realizada na sede da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate), em Florianópolis.

 

O objetivo é apoiar o desenvolvimento de novos produtos, serviços e processos que agreguem valor aos negócios e ampliem os diferenciais competitivos. No estado, o programa se baseia em parceria entre a Finep – Agência Brasileira da Inovação, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). O apoio abrangerá variados setores, como cadeia de alimentos, indústria moveleira, plásticos, metal-mecânico, têxtil e tecnologia da informação e da comunicação.

O evento, no dia 26, foi conduzido pelo presidente da Câmara de Tecnologia e Inovação da Fiesc e ex-presidente da Acate Alexandre D’Ávila Cunha. Além de empresários, teve a presença do presidente da Acate, Guilherme Bernard; do secretário executivo da Acate, Gabriel Sant’Ana; do secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Sustentável, Rui Gonçalves; dos palestrantes da Finep, Eduardo Martins e Luiz Coelho Lopes; e do coordenador de projetos da Fapesc, José Renato Garcia Dellagnello.

Para o coordenador Dellagnello, espera-se que o Tecnova ganhe continuidade e se estabeleça como um modelo sólido de subvenção econômica. Dos recursos disponíveis para as empresas catarinenses, R$ 15 milhões provêm da Finep e R$ 7,5 milhões correspondem à contrapartida do estado. Há, ainda, montante destinado a consultoria do Sebrae (R$ 50 milhões a dividir entre os estados).

Por sua vez, as empresas deverão entrar com 5% de contrapartida, no caso das micro, e, 10%, no caso das pequenas. O período de execução dos projetos é de até 36 meses e o custo poderá ser de R$ 180 mil a R$ 600 mil. O edital está em elaboração.

Desafios

Um dos desafios apontados pelas micro e pequenas empresas é o rigor do modelo de prestação de contas, diante da dificuldade de prever o que pode acontecer durante um processo inovador. Outro tema levantado pelos participantes do encontro foi o tempo disponível para a execução dos projetos, que tenderia a beneficiar processos de inovação mais incrementais do que projetos inovadores de fato.

Durante o encontro, o analista de projetos Eduardo Martins, da Finep, apresentou também detalhes do programa Inova Brasil, voltado a médias e grandes empresas.

 

 

Ascom da Fapesc
Fonte Ascom da Fapesc 07/03/2013 ás 8h

Compartilhe

Tecnova apoiará até 75 empresas inovadoras de Santa Catarina