Tecnologia inédita na captura de peixes-bois

Fonte Comunicação ICMBio 01/06/2012 às 20h
O Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA), vinculado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), capturou, entre os dias 19 e 30 de maio, cinco peixes-bois nativos no município de Icapuí (CE) com tecnologia inédita no Brasil.

Técnicos do CMA instalaram rádios transmissores em quatro fêmeas e um macho de peixe-boi para acompanhá-los diariamente por computador por meio de sinais enviados por satélite. Ainda foram coletadas amostras de sangue, urina, fezes e lágrimas, entre outras, e feitos exames clínicos nos peixes-bois. O CMA coordena o Programa de Monitoramento de Sirênios (PMS) no Brasil.

A tecnologia, do Sirenia Project, foi desenvolvida pela instituição científica norte-americana United States Geological Survey (USGS) e permite determinar rotas migratórias, áreas de utilização, distanciamento da costa e profundidade de ocorrência. Amostras diversas possibilitam ainda verificar a saúde da população nativa desses animais e sua variabilidade genética.

Os dados obtidos pela equipe formada por mais de 40 profissionais, entre biólogos, veterinários e outros especialistas, subsidiarão o governo brasileiro na tomada de decisões visando à conservação da espécie, que atualmente se encontra criticamente ameaçada de extinção.

Para realizar o procedimento foi necessária embarcação construída exclusivamente para a captura de peixes-bois nativos, além de outro barco de apoio, uma rede de 200 metros de comprimento por sete metros de profundidade, dois laboratórios móveis e um escritório de campo.

O lançamento da rede foi feito com cuidado para salvaguardar a integridade física dos animais e das pessoas envolvidas – afinal alguns dos peixes-bois possuíam mais de 600 quilos - peso que até então não se atribuía para a espécie no Brasil.

A ação teve apoio de instituições parceiras brasileiras (Aquasis), Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), bem como instituições norte-americanas – USGS, Fish and Wildlife Service (FWS) e Florida Wildlife Conservation (FWC) – e mexicana – Geomare Investigación Terrestre y Marina.

A operação de captura dos peixes-bois foi feita em cumprimento a uma condicionante ambiental emitida para a Petrobras pela Coordenação Geral de Petróleo e Gás do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (CGPEG/Ibama).

Comunicação ICMBio
Fonte Comunicação ICMBio 01/06/2012 ás 20h

Compartilhe

Tecnologia inédita na captura de peixes-bois