Sonho olímpico renasce para medalhista do boxe Adriana Araújo

Fonte Ascom – Ministério do Esporte 14/03/2013 às 17h


Ótima notícia para o boxe brasileiro. A Associação Internacional de Boxe (Aiba) alterou para 40 anos a idade máxima para os atletas disputarem os Jogos Olímpicos. Com a antiga regra, que limitava a idade a 34 anos no masculino e no feminino, a medalhista de bronze em Londres Adriana Araújo, que completa 32 neste ano, estaria automaticamente fora dos Jogos Rio 2016. Agora, a pugilista, que recebe o benefício do programa Bolsa-Atleta, do Ministério do Esporte, poderá representar o país no ringue carioca.

“O sonho de disputar as Olimpíadas de 2016 tinha terminado. Depois da divulgação das mudanças nos critérios, renasceu tudo novamente. O que eu mais quero na minha vida é viver esse momento de representar o Brasil nos Jogos do Rio”, comemorou a pugilista.

Segundo Adriana, a antiga regra restringia o sonho de muitos atletas. Os esportistas tinham que encerrar precocemente a carreira, mesmo tendo plenas condições físicas de continuar lutando.

“No boxe profissional, não existe limite de idade para competir. Penso que a mesma regra poderia servir para o amador. A parte física deveria ser o fator para limitar a atuação dos atletas, deixando até o momento em que o corpo aguenta competir no alto rendimento”, explica.

O boxe feminino estreou no cronograma olímpico em 2012, durante os Jogos de Londres. Na competição, a modalidade é disputada em três categorias: 51kg, 60kg e 75kg. No próximo mês de outubro, a Aiba se reunirá novamente para definir se outras categorias entrarão no cronograma olímpico.

 

Ascom – Ministério do Esporte
Fonte Ascom – Ministério do Esporte 14/03/2013 ás 17h

Compartilhe

Sonho olímpico renasce para medalhista do boxe Adriana Araújo