Sistema será criado para monitorar núcleos de inovação

Fonte Ascom do MCTI 04/03/2013 às 21h

Representantes da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação e da Secretaria Executiva do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (Setec e Sexec/MCTI), da Agência Brasileira da Inovação (Finep/MCTI), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Banco Nacional do Desenvolvimento Social (BNDES/MDIC) e do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) discutiram nesta segunda-feira (4), em Brasília, a agenda de trabalho do grupo gestor dos Núcleos de Apoio à Gestão da Inovação (Nagis) para 2013. Entre as ações previstas para o ano, está a criação de um sistema de monitoramento das unidades.

 

Os Nagis foram incluídos no pacote de medidas lançado pelo governo federal, em 2010, para estimular a inovação no país. Nesse sentido, um edital no valor de R$ 50 milhões com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT/Fundos Setoriais) foi anunciado pela Finep, em agosto daquele ano, voltado para a estruturação e operação dos núcleos.

A chamada faz parte do Programa Nacional de Sensibilização e Mobilização para a Inovação (Pró-Inova), coordenado pelo MCTI, e atende aos objetivos da Mobilização Empresarial para a Inovação (MEI), da Confederação Nacional das Indústrias (CNI). Por meio da qual, buscou-se a preparação das equipes dos Nagis para que fossem capazes de mobilizar, capacitar e apoiar as empresas nas suas atividades de gestão da inovação. Essa prestação de serviços inclui programas de treinamento e diagnóstico, além de assessoria.

Para isso, as equipes dos núcleos se articulam com federações de indústrias ou outras entidades de classe empresariais ou instituições em áreas complementares. Do total de 112 projetos submetidos à chamada da Finep, 24 propostas foram selecionadas, das quais 11 de entidades ligadas à CNI.
Segundo o secretário Alvaro Prata, que abriu a reunião, a ideia é dar capilaridade ao sistema de inovação. “E os Nagis têm esse papel, cada vez mais importante, de gestão da inovação”, afirmou o titular da Setec. “É um projeto muito caro para a CNI”, afirmou o gerente executivo de Política Industrial e de Inovação da organização, Paulo Mol, ao comentar a trajetória de criação dos Nagis, que coincide, segundo ele, com a criação da MEI.

Mapeamento

Segundo análise preliminar dos gestores do programa, há constatação de nível diferenciado de evolução entre os núcleos. Para saber a situação das unidades, os atores envolvidos pensam na montagem de uma estrutura para identificar, mapear e conhecer o cenário atual por meio de um sistema de monitoramento gerenciado por um comitê gestor dos Nagis, assunto discutido na reunião desta segunda-feira.

Uma das ideias em análise é realizar um levantamento e identificar as melhores práticas adotadas pelo Nagis para servirem de referência na elaboração de um manual que possa ajudar os núcleos com alguma dificuldade no processo de implementação. A definição das primeiras ações será discutida na próxima reunião do grupo gestor, ainda sem data marcada.

 

Ascom do MCTI
Fonte Ascom do MCTI 04/03/2013 ás 21h

Compartilhe

Sistema será criado para monitorar núcleos de inovação