Simon diz que iniciativas oficiais para conter avanço do 'crack' são insuficientes

Fonte Agência Senado 11/04/2013 às 21h

Em pronunciamento nesta quinta-feira (11), o senador Pedro Simon (PMDB-RS) afirmou que as iniciativas oficiais para conter o avanço do crack são insuficientes dada a velocidade com que cresce o consumo da substância no Brasil. O senador lamentou que as iniciativas do governo federal de combate às drogas deixem de fora as pequenas cidades, ressaltando que o crack já é encontrado nesses locais, e não só nos grandes centros, como ocorre com drogas mais caras.

Simon chamou a atenção para o maior perigo do crack, que está na rapidez dos seus efeitos e na velocidade com que o vício se estabelece, o que o transforma, em sua avaliação, na droga mais prejudicial.

- Não há droga mais destrutiva do que o crack. Ela vicia de imediato! Ela mata! Dezoito por cento dos usuários de crack perdem a vida no período de um ano. A maioria dessas pessoas morre por algum motivo violento ligado ao consumo do crack – lamentou o senador, que apontou o cometimento de crimes por 60% dos usuários.

Além disso, o uso da droga por crianças preocupa o senador. Ele citou estudos segundo os quais a média de iniciação é de 13 anos, mas há relatos de crianças viciadas aos 9. Outra preocupação é o que o senador chama de “consumo escancarado”, nas praças das grandes cidades.

- Esse fato impressiona, porque, historicamente, o consumo de substâncias proibidas sempre foi proibido e sempre foi secreto, escondido. O crack é aberto, é público - disse.

O senador indicou aos colegas a leitura de estudo feito pelo consultor legislativo do Senado João Carlos Gastal Júnior sobre o tema.

Em aparte, o senador Magno Malta (PR-ES), que é pastor evangélico e mantém instituições de recuperação de drogados, falou sobre o problema da dependência de álcool no Brasil e disse que só conhece um remédio contra a dependência química:

- O único remédio que eu conheço é Deus de manhã, Jesus ao meio-dia e o Espírito Santo de noite – afirmou.

 

Agência Senado
Fonte Agência Senado 11/04/2013 ás 21h

Compartilhe

Simon diz que iniciativas oficiais para conter avanço do 'crack' são insuficientes