Servidores da saúde no Distrito Federal decidem não aderir à greve

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
Os servidores da saúde de nível médio decidiram não aderir à greve da categoria no Distrito Federal (DF). A decisão foi tomada em assembleia hoje (14) de manhã, no Teatro dos Bancários, e teve a participação de cerca de 600 pessoas.

De acordo com o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde do Distrito Federal (SindSaúde/DF), o secretário de Saúde do DF, Augusto Carvalho, mostrou interesse em avaliar os pedidos da categoria. Segundo o SindSaúde, o secretário pediu prazo até a próxima quarta-feira (21) para encaminhar um calendário de negociações.

A resposta dos servidores foi continuar com suas atividades no decorrer desta semana, começar uma nova mobilização e organizar os pontos que ainda necessitam de acerto. Uma parte dos servidores era favorável à greve e acabou causando um princípio de tumulto após o anúncio da decisão do sindicato.

Para o presidente do SindSaúde, Hagamenon Araújo, a mobilização é importante, mas deve-se ter cuidado ao fazer greve na área da saúde. “Não é vontade do sindicato fazer greve, apesar de já vivermos num estado de greve, pois só quem sai prejudicado é a população”, afirmou.

A principal reivindicação dos servidores é a equiparação das gratificações da categoria à dos médicos (GAM), que foi reajustada em cerca de 22%. O aumento dos servidores da área de saúde foi de 5,4%.

Na próxima quarta-feira (21) deve haver nova assembléia, com paralisação e indicativo de greve.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Servidores da saúde no Distrito Federal decidem não aderir à greve