Sensibilizar sociedade para proteger e salvar vidas

Fonte ASCOM MTur 19/05/2012 às 21h

No Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, governo federal alerta para necessidade de engajamento social contra crimes dessa natureza.

O governo federal realizou, na manhã desta sexta-feira (18), em Brasília (DF), uma cerimônia pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O evento teve a presença de Adelino Neto, coordenador geral do programa Turismo Sustentável e Infância do Ministério do Turismo, da ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, autoridades políticas e representantes da sociedade civil.

Um dos atos da solenidade foi a entrega do Prêmio Neide Castanha, reconhecimento a experiências nacionais em favor da defesa dos direitos infanto-juvenis e do enfrentamento da violência sexual.

Adelino Neto, coordenador do MTur, integrou o júri que selecionou os premiados em quatro categorias: Boas Práticas, Cidadania, Produção de Conhecimento e Responsabilidade Social. "É uma homenagem muito importante, que estimula entidades, empresas, colaboradores e o poder público a ter compromisso com a mobilização e a proteção de crianças e adolescentes", afirmou.

Pela categoria Cidadania, a homenagem foi para Maria Luiza Moura, primeira mulher presidente do Conanda, instância máxima de deliberação e controle das políticas públicas para a infância e a adolescência. Ela coordena projetos que firmam o compromisso ético da sociedade civil no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes.

O Instituto Aliança, de São Leopoldo (RS), foi escolhido na categoria Produção de Conhecimento. A organização não-governamental, com trajetória de 24 anos de atuação, foi reconhecida por seu projeto de formação de multiplicadores. Foram mais de mil profissionais formados em seis capitais e na cidade paranaense de Foz do Iguaçu, pólo de turismo nacional e internacional.

Em Responsabilidade Social, o destaque foi a rede Atlantic Hotels International, com o projeto "Palavra de Polícia, Outras Armas".

RISCOS EM NÚMEROS
Uma pesquisa bienal da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apresentada durante a solenidade mostra que, de 2003 a 2012, 3.251 jovens e adolescentes foram retirados de situações de risco de exploração sexual no Brasil.

Segundo o levantamento, em 2011 foram identificados 1.820 pontos vulneráveis nas rodovias federais brasileiras. Em 2012, houve uma pequena queda: foram mapeados 1.776 locais de risco.

A diretora-geral da PRF, Maria Alice Nascimento Souza, explica como o trabalho de proteção é feito: "são nove mil policiais, 21 superintendências regionais, 151 delegacias em 63 mil quilômetros em nossas rodovias. Estes são nossos pilares para proteger nossas crianças contra crimes de abuso e exploração sexual", esclareceu.

ASCOM MTur
Fonte ASCOM MTur 19/05/2012 ás 21h

Compartilhe

Sensibilizar sociedade para proteger e salvar vidas