Seminário discute a necessidade de inovações na política educacional

Fonte Agência Brasil 14/08/2014 às 21h
A Fundação Getulio Vargas (FGV), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, promoveu hoje (14) o seminário Inovações em Práticas, Gestão e Políticas Educacionais, com objetivo de debater mudanças positivas na agenda da educação, com base em experiências bem sucedidas, no Brasil e em outros países.

Presente à abertura do seminário, o ministro da Educação, Henrique Paim, destacou a importância do tema em discussão. Ele disse que o setor educacional sempre tem desafios a enfrentar, e "o Plano Nacional de Educação apresenta desafios e define o que precisamos fazer nos próximos anos. A inovação no ensino público vai garantir que tenhamos resultados em torno das ações. Por isso, o seminário é tão importante, e o MEC tem o papel de coordenar esse processo todo".

Depois, o presidente da FGV, Carlos Ivan Simonsen, falou sobre a abrangência do tema, que vai do ensino básico à graduação. O seminário tem um tema extremamente amplo, que atinge cada faixa do ensino, e em todos os níveis "podemos apurar inúmeros problemas e fatos que devem ser estudados", disse ele.

Simonsen deu ênfase ao trabalho a ser feito no ensino básico, pois, no seu entender, "há mais necessidade de coordenação no ensino básico. Hhá muito a ser feito, e tudo começa no ensino básico". Razão pela qual, segundo ele, os primeiros anos de ensino carecem de avaliação específica, além da temática do seminário em si, que durante todo o dia discutiu questões de qualidade, acesso a tecnologias com relação à educação, ensino virtual, formação e avaliação de professores, dentre outros.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 14/08/2014 ás 21h

Compartilhe

Seminário discute a necessidade de inovações na política educacional