Secretaria orienta grávidas a evitarem o Hospital Regional de Ceilândia

Fonte Agência Brasil 09/04/2013 às 20h

Brasília - O coordenador do Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Regional de Ceilândia, Antônio Nóbrega, orientou as grávidas a não procurarem o hospital em caso de trabalho de parto. A Rede de Vigilância em Saúde notificou seis mortes de recém-nascidos nos últimos 12 dias no hospital que fica em uma cidade do Distrito Federal. A média é entre quatro e cinco mortes por mês.

Em duas das crianças que morreram foi detectada a presença da bactéria Seratia. A causa da morte de outras duas está em fase de investigação, enquanto duas morreram por outros motivos. Ainda há dois bebês infectados pela Seratia internados no hospital. Segundo o secretário da Saúde, Rafael Barbosa, eles respondem bem ao tratamento.

Para evitar a proliferação da Seratia, a unidade neonatal está bloqueada para novos pacientes.“Diante de uma situação dessas, diante de um surto, a ação é conter a demanda”, disse Barbosa.

Ele destacou que se chegar uma grávida precisando de atendimento, ela vai ser atendida, porém, se o bebê precisar ser internado vai ser encaminhado para outra unidade. De acordo com o secretário, com 470 partos por mês, o hospital da Ceilândia é o que faz o maior número de partos na rede de saúde do DF.

Segundo Antônio Nóbrega, a fonte da bactéria e a forma de propagação serão investigadas. Por enquanto, o hospital está reforçando as medidas de prevenção, “a principal delas é a higienização das mãos”. O coordenador explicou que a serratio é uma bactéria presente no tubo digestivo de grande parte das pessoas e que na maioria das vezes não causa danos à saúde.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 09/04/2013 ás 20h

Compartilhe

Secretaria orienta grávidas a evitarem o Hospital Regional de Ceilândia