Rugby Sevens: Seleção feminina faz aquecimento no Circuito Mundial, antes da Copa do Mundo

Fonte ZDL Comunicação 20/03/2013 às 17h

 

Faltam 100 dias para a Copa do Mundo de Rugby Sevens na Rússia. Tupis se preparam em etapa do Circuito Mundial na China

São Paulo (SP) - Faltam exatamente 100 dias para a Copa do Mundo de Rugby Sevens, principal evento da modalidade que estará presente nos Jogos Olímpicos do Rio/2016. O torneio será disputado de 28 a 30 de junho em Moscou na Rússia e contará com a participação de 16 equipes no feminino e 24 no masculino, representando todos os continentes. A conquista do nono título do sul-americano em fevereiro garantiu a seleção brasileira feminina de rugby no Mundial. Mas, as tupis querem chegar bem preparadas no Leste Europeu e para isso terão pela frente mais uma oportunidade de testar suas habilidades, agora no Circuito Mundial.

Nos dias 30 e 31 de março, as brasileiras competem em Guangzhou (China) e logo na primeira fase terão pela frente a Nova Zelândia, líder do torneio, além de Holanda e Tunísia. Entre os dias 17 e 18 de maio, ocorre a última etapa do circuito, em Amsterdã (Holanda). Duas chances para melhorar ainda mais o nível do rugby feminino do Brasil, que domina o continente.

A seleção nacional esteve presente nas etapas anteriores de Dubai e Las Vegas, sendo que, na última, nos Estados Unidos, conquistaram a Taça de Bronze, colocando o País na 10ª colocação na classificação geral do Circuito.

"Assim como das outras vezes, vamos para o Circuito Mundial para buscar a melhor colocação para o País, porém neste momento, o objetivo maior é enfrentar as equipes top do ranking para saber como está o jogo delas e o que esperar em Moscou. Sempre analisamos os vídeos, porém a intenção é aprender na prática e com isso aprimorar nosso sistema de jogo. Até junho, nós iremos continuar treinando regularmente a parte técnica e a física", comenta Paula Ishibashi, atleta da seleção brasileira.
Os adversários do Brasil em Moscou já foram definidos. As tupis estão no grupo C junto com Estados Unidos, Espanha e Ilhas Fiji. As norte-americanas e as espanholas possuem atletas profissionais, que treinam em período integral. Já Fiji quer repetir o sucesso da equipe masculina, dona de dois títulos da Copa do Mundo. Na última edição do Mundial, disputada em 2009 em Dubai, as brasileiras ficaram no Top 10 e a meta é subir mais duas colocações. Contudo, vale ressaltar que em quatro anos muita coisa mudou.

"Estamos começando agora um trabalho profissional de alto rendimento, diferente da maioria das equipes pelo mundo, que já possuem uma infraestrutura ou iniciaram o processo de desenvolvimento nos últimos anos e agora estão mais preparadas. A Confederação está fazendo o melhor para que o Brasil tenha uma equipe competitiva. A experiência com os profissionais do Crusaders (time neozelandês) tem sido um diferencial, porém, as outras seleções não pararam e evoluíram muito em quatro anos", explica Paulinha, eleita a melhor atleta de rugby do País em 2012 pelo COB.

Seleção Masculina está em Hong Kong - Neste fim de semana (23 e 24), a seleção masculina olímpica disputa em Hong Kong a repescagem do Circuito Mundial. Se ficar entre os quatro primeiros colocados em Hong Kong, o Brasil disputará, no mês de maio, um torneio qualificatório em Londres, última etapa do Circuito 2012/2013. Os três melhores dessa seletiva na capital inglesa se tornam seleções centrais no Circuito 2013/2014.
A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) tem o patrocínio master do Bradesco e, como patrocinadores principais, Topper, Heineken e JAC Motors. Conta, ainda, com Grupo CCR, Alupar, CEMIG, Cultura Inglesa, Brookfield Incorporações e BR Properties como patrocinadores oficiais. Também são fornecedores e apoiadores do rugby brasileiro Travel Ace, Fortify, Probiótica, Deloitte, Cremer e JExperts. O rugby é o segundo esporte mais praticado no mundo, têm 5 milhões de jogadores e está presente em 120 países. No Brasil, são mais de 100 mil seguidores, mais de 200 agremiações esportivas e 10 mil atletas registrados, números que, somados à volta da modalidade ao programa olímpico nos Jogos do Rio 2016, fizeram a International Rugby Board (Federação Internacional de Rugby) eleger o Brasil como prioridade estratégica de investimento.
Mais informações no site www.brasilrugby.com.br

Siga o Rugby no twitter

Brasil Rugby no Facebook

ZDL Comunicação
Fonte ZDL Comunicação 20/03/2013 ás 17h

Compartilhe

Rugby Sevens: Seleção feminina faz aquecimento no Circuito Mundial, antes da Copa do Mundo