Rio de Janeiro: a capital do carro elétrico

Fonte Evaldo Costa 10/05/2013 às 11h

Outras Notícias

Essa é uma informação, que se algum dia se tornar realidade, eu gostaria de ser o primeiro a noticiar. Aliás, espero que isso ocorra em futuro não muito distante. Porém, caso você julgue o título deste artigo fantasioso, sugiro que reconsidere e reflita sobrealguns fatos.

Primeiro, o Rio de Janeiro é uma cidade tradicionalmente turística e com geografia favorávelpara a mobilidade elétrica. Nossas distâncias entre os bairros da zona sul e centro da cidade são curtas, facilitando a infraestrutura já que há também, grande concentração de veículos em região restrita.

A capital carioca tem tudo para adotar compartilhamento de carros elétricos, seguindo o exemplo de sucesso das bicicletas de aluguel. A ampliação do transporte público elétrico, também será bem vindo a cidade do Rio de Janeiro, a exemplo do queocorre em outras metrópoles. A instalação dos postos de carregamento seria facilitado, pois a área a ser coberta é curta, como ocorre em Oslo na Noruega, Lisboa em Portugal, Paris na França entre outras.

O quefaltava para trilharmos o caminho da mobilidade elétrica era o Brasil entender que os veículos elétricos não são concorrentes do nosso Pré-Sal ou Etanol, comoerroneamente alguns imaginavam. Neste quesito, o Rio de Janeiro não poderiaestar melhor amparado. O governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes, são gestores sintonizados com os princípios da administração pública moderna, trabalham em harmonia e são detentores de refinada visão estratégica.

Eles sabemmuito bem que a nossa cidade reúne as condições ideais para ser a capital do carro elétrico do Brasil, quiçá da América Latina. Aliás, como se era de esperar, antecipando-se a tendência da mobilidade elétrica neste lado do mundo, o Governador Sérgio Cabral anunciou recentemente a criação de um “Grupo de trabalho para VEs” que estudará as melhores maneiras de viabilizar, de forma exemplar,a mobilidade elétrica na segunda maior cidade do país.

O “GT veículo elétrico” como é conhecido, seráliderado pela coordenadora do Programa Rio Capital da Energia, Maria Paula Martins que contará com vários de seus pares no governo, além de convidados ilustresda iniciativa privada.

A Nissan, pioneira e líder mundial de carros elétricos, será convidada a participar, e deverá produzir carros elétricos no Rio de Janeiro. Isso será apenas o começo, pois assim que houver regulamentação, haverá fila de empresas para investir neste segmento, que dá demonstração de robustez em alguns países.

Excesso de otimismo? Absolutamente! Tenho conversado regularmentecom lideranças de cidades que estão evoluindo muito bem na mobilidade elétrica, como é o caso de Oslo na Noruega, Londres na Inglaterra e Los Angeles nos Estados Unidos. Apresar de incipiente, não dá para negar que essas praças já estão colhendo os primeiros frutos, pois a cada mês a infraestrutura e as vendas de veículos elétricos e híbridos, crescem.

Além disso, mais “pesos pesados” da iniciativa privada estarão compondo o grupo, como é o caso da Light e Ampla. Naturalmente, alémdessas, outras grandes corporações como a Petrobrás, Eletrobrás, Usina Nuclear de Angra entre outras, provavelmente serão convidadas a participar. Os trabalhosestarão sob a promoção da Rio Negócios, que revelará ao mundo a primeira iniciativa robusta para abrir, de forma convincente, as portas da mobilidade elétrica e híbrida no Rio de Janeiroe no Brasil.

Pense nissoe ótima semana,

Evaldo Costa

Escritor, conferencista e Diretor do Instituto das Concessionárias do Brasil

Blog: verdesobrerodas.com.br

E-mail: evaldocosta@evaldocosta.com

Sigano Twitter/LinkedIn/Facebook/Orkut: evaldocosta@icbr.com.br

Evaldo Costa
Fonte Evaldo Costa 10/05/2013 ás 11h

Compartilhe

Rio de Janeiro: a capital do carro elétrico