Revista espanhola publica modelo desenvolvido por pesquisadores da Embrapa

Fonte Embrapa 11/08/2014 às 20h
Pesquisadores brasileiros da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), de Jaguariúna (SP), desenvolveram um modelo matemático que estima o volume de água cinza necessário para diluir, no ambiente, misturas de agrotóxicos na água. O modelo foi publicado no Spanish Journal of Agricultural Research, revista científica do Instituto Nacional de Investigación y Tecnologia Agraria y Alimentaria (INIA).

A publicação intitulada "A mathematical model to estimate the volume of grey water of pesticide mixtures" pode ser acessada na íntegra pelo site da revista espanhola. Participaram como autores da publicação os pesquisadores: Lourival Paraíba, Ricardo Pazianotto, Alfredo Luiz, Aline Maia e Claudio Jonhsson.

Potencial hídrico

Lourival Paraíba lembra que a água é um "ecosocial asset", ou seja, a água tem a capacidade de satisfazer quantitativamente e qualitativamente uma coleção de funções sociais, econômicas e ambientais, de tal forma que não pode ser considerada apenas como um recurso hídrico.

Na agricultura, a pegada hídrica é um indicador numérico que estima o volume total de água necessário para produzir um produto agrícola. Esse volume é a soma da água verde (água natural da chuva contida no perfil do solo e evapotranspirada pela planta) com a água azul (água da irrigação) mais a água cinza (água de assimilação da carga de pesticidas e fertilizantes).

O procedimento clássico que estima a água cinza necessita de valores da carga dos pesticidas usados no cultivo agrícola e de limites máximos de resíduos na água.

Objetivo

Segundo o pesquisador, o objetivo do trabalho foi “propor um método numérico que estimasse o volume total de água necessário para diluir concentrações de misturas na água, do conjunto total de pesticidas utilizados em um cultivo agrícola”, afirma.

Nos cálculos do modelo, foi suposto o volume de água estimado que deveria ser necessário para proteger as espécies aquáticas sensíveis e indicadoras da qualidade da água. Esta suposição, aliás, está de acordo com os objetivos de qualidade da água propostos pela União Europeia”, completa.

Metodologia

Ainda de acordo com o pesquisador, "existem estudos que demonstram que pesticidas usados em cultivos agrícolas podem contaminar corpos hídricos, mas esse trabalho não estima concentrações de pesticidas na água”, alerta.

O método, segundo ele, “estima o volume de água que seria necessário para diluir na água, ao mesmo tempo, todos os pesticidas que poderiam ser encontrados misturados na água de corpos hídricos”, explica afirmando que o estudo é focado na pegada hídrica.

De acordo com o pesquisador, o País produz alto volume de plantas como milho, cana e soja que concentram muita energia e que são transformadas por processos industriais em biocombustíveis. “Para tanto, precisamos limpar e preparar o solo com grandes quantidades de herbicidas e fertilizantes e, em consequência disso, produzimos volumes virtuais nada desprezíveis de água cinza".

Este mesmo trabalho, também recebeu uma premiação, na categoria Profissional, no XII Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia - Ecotox 2012, que é um congresso bianual promovido pela Sociedade Brasileira de Ecotoxicologia, filiada a Society of Environmental Toxicology and Chemistry (Setac), tendo sido classificado em primeiro lugar.


Embrapa
Fonte Embrapa 11/08/2014 ás 20h

Compartilhe

Revista espanhola publica modelo desenvolvido por pesquisadores da Embrapa