Repetência e baixo rendimento escolar podem estar relacionados a distúrbios da visão

Fonte PrexTexto Comunicação 16/04/2013 às 19h

Dados do último Censo do IBGE revelaram que 36 milhões de brasileiros sofrem de algum tipo de distúrbio de visão. Não fosse a própria gravidade do número, o mais preocupante é que grande parte dessa população desconhece o problema e muitos carregam o problema desde a idade escolar, período no qual 12% das crianças matriculadas na rede pública precisam usar óculos e normalmente também não sabem disso.

Esses números levaram a Abióptica – Associação Brasileira da Indústria Óptica - a encampar esforços para tornar obrigatório o exame de acuidade visual em crianças em idade pré-escolar, iniciativa já em andamento junto ao Congresso Nacional e aos Ministérios da Educação e da Saúde. Um projeto de Lei, de autoria da então Senadora Marisa Serrano, tramita desde 2008 no Senado Federal e já passou pela Comissão de Constituição e Justiça.

Bento Alcoforado, presidente da Abióptica, ressalta que enxergar direito talvez seja um dos direitos mais legítimos e básicos de todo cidadão. “Estamos falando de trazer à luz crianças e adultos que não fazem sequer ideia da diferença entre enxergar ou não, até porque boa parte deles não têm acesso a um simples exame. O caminho é longo e depende de esforços conjuntos entre iniciativa privada e poder público”.

Para Leôncio Queiroz Neto, oftalmologista e consultor médico da Abióptica, o combate à evasão e ao baixo rendimento escolar deve ser feito por meio da correção visual, seja com o uso de óculos, indicação de terapias, realização de cirurgias ou outros procedimentos oftalmológicos. “A visão responde por 85% de nossa integração com o meio ambiente, sendo um sentido essencial para o desenvolvimento cognitivo. De acordo com o Ministério da Saúde, todo ano são matriculadas aproximadamente 6 milhões de crianças no ensino fundamental público. E em levantamento feito em escolas municipais, 7 em cada 10 crianças nunca passaram por exame oftalmológico”, revela.

O levantamento também demonstra que, após a primeira consulta e o início do uso de óculos, professores perceberam que 50% das crianças tiveram melhora no rendimento escolar; 51,1% conseguem desenvolver atividades que antes não conseguiam; 57% concentram-se mais; 49% finalizam tarefas que antes não terminavam e 36,2% estão menos agitadas.

Alerta aos pais e professores

A criança com dificuldade em enxergar adquire alguns hábitos que servem de alerta para pais e professores. O oftalmologista aponta algumas dicas e sinais que podem ajudar na identificação de problemas de visão.“Até os dois anos de idade, pais e responsáveis devem ficar atentos ao lacrimejamento constante; fotofobia; íris muito grande, com reflexo, cor acinzentada ou opaca; falta de interesse pelo ambiente e crianças com olhos vermelhos e com secreção.

Já dos três aos sete anos, os pais devem procurar um médico oftalmologista quando a criança apresentar dor de cabeça ou nos olhos com frequência; tombar a cabeça para um lado; assistir TV muito próxima da tela; desviar os olhos para o nariz ou para fora; esfregar os olhos após esforço visual ou fechar um dos olhos em locais ensolarados.

Evento terá debate entre especialistas

Durante a Expo Abióptica 2013, maior feira do setor óptico da América Latina, que acontece de 24 a 27 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo, especialistas do setor estarão à disposição para esclarecer dúvidas sobre a saúde ocular do brasileiro.

Sobre a Abióptica – A Associação Brasileira da Indústria Óptica é a mais importante instituição do segmento óptico brasileiro, com 100 associados que representam 95% das empresas do setor, entre as quais indústrias, importadores, exportadores, distribuidores e varejo. A entidade visa à promoção de negócios no segmento e à regulamentação do setor óptico nacional.

Serviço - Expo Abióptica 2013

Data: 24 a 27 de abril de 2013

Local: Expo Center Norte – Pavilhão Vermelho

Horário: das 13 às 21 horas (quarta a sexta) e das 13 às 19 horas (sábado)

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme– São Paulo (SP)

PrexTexto Comunicação
Fonte PrexTexto Comunicação 16/04/2013 ás 19h

Compartilhe

Repetência e baixo rendimento escolar podem estar relacionados a distúrbios da visão