Renan confirma votação do veto aos royalties antes do Orçamento da União

Fonte Agência Senado 02/03/2013 às 10h

O presidente do Senado, Renan Calheiros, confirmou, nesta sexta-feira (1º) em Plenário, a convocação do Congresso Nacional para a votação dos vetos presidenciais à lei dos royalties do petróleo. A reunião ficou marcada para as 19h da próxima terça-feira (5).

Renan ressaltou a necessidade de o Congresso analisar os mais de 3 mil vetos que estão na pauta, completando o processo legislativo.

– Independentemente das nossas posições políticas é nossa obrigação dar a palavra final sobre os vetos que foram se acumulando ao longo dos anos. O veto é a última palavra do processo legislativo e deve ser apreciado – afirmou.

Dos cerca de 3.200 vetos que estão na pauta, 1.478 pelo menos devem ser declarados prejudicados porque são referentes a matérias que já perderam efeito legal. Mas Renan esclareceu que deputados e senadores poderão apresentar recurso contra essa decisão, conforme prevê o regimento.

Renan Calheiros também confirmou que, após a votação dos vetos presidenciais, será analisado o projeto de lei orçamentária de 2013.

Omissão

Vários senadores se manifestaram sobre a votação dos vetos e alertaram sobre a necessidade de o Congresso Nacional não mais se omitir em relação ao assunto.

Na opinião de Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), por exemplo, “o não exercício da atribuição legislativa por parte do Congresso também é grave e contribui para a perda de credibilidade do Legislativo”.

– Sem deliberação dos vetos, o processo legislativo fica encruado. O Congresso não tem exercido sua obrigação, que é dar a palavra final no processo legislativo. É uma mora vergonhosa no cumprimento de suas obrigações – afirmou.

O senador paulista disse ainda não ser prudente colocar o Orçamento em votação na próxima terça-feira, antes dos vetos, apesar de o Supremo Tribunal Federal já ter decidido não ser necessário respeitar a ordem cronológica.

– Teremos uma lei orçamentária aprovada em confronto direto com a Constituição, que vem sendo descumprida. Temos que corrigir isso – opinou.

Para Cristovam Buarque (PDT-DF), é um momento oportuno para que os legisladores façam uma autocrítica.

– O que acontece que a opinião pública se afasta de nós? E por que o Supremo tem que, por vezes, legislar por nós? Pode ser um momento favorável para que autocrítica seja feita a fim de que possamos corrigir uma série de problemas, como falta de debates, a ausência do Plenário, a submissão ao poder executivo – disse.

 

Agência Senado
Fonte Agência Senado 02/03/2013 ás 10h

Compartilhe

Renan confirma votação do veto aos royalties antes do Orçamento da União