Régis, a curinga da Unilever, faz história na Superliga

Fonte Local da Comunicação 12/03/2013 às 19h

 

Há nove anos na equipe carioca, a jogadora de Piracicaba conta com a confiança do técnico Bernardinho e tem mostrado serviço em quadra

Rio de Janeiro - Regiane Fernanda Aparecida Bidias, ou simplesmente Régis, de 26 anos, é considerada uma jogadora curinga para a equipe Unilever. E ela vem mostrando ao longo da Superliga 2012/13 o motivo de, há nove anos, ter a confiança do técnico Bernardinho. Na primeira partida da semifinal, na última sexta-feira (8), contra o Sesi-SP, na casa do adversário, Régis saiu do banco para ajudar a mudar a história do jogo. Entrou no lugar da canadense Sarah Pavan, a quinta maior pontuadora e a terceira melhor atacante da competição, na posição de oposta (jogava como ponteira passadora) e teve papel decisivo na vitória do time carioca, de virada, por 3 sets a 1.

"A Sarah estava bem marcada pelo Sesi, mas, com a entrada da Régis, as coisas mudaram, pois complicamos a marcação adversária", disse, após a partida, o técnico Bernardinho. A verdade é que Régis tem se mostrado uma jogadora versátil. E mesmo como ponteira passadora, entrou bem em várias partidas desta edição da Superliga, quase sempre no lugar de Natália, ajudando a equipe. Ou seja: quando entra, dá conta do recado, qualquer que seja a posição.

Régis começou a jogar em 1998, aos 13 anos, no Clube de Campo de Piracicaba, sua cidade natal, como meio-de-rede. Quando chegou à Unilever, em 2004, a jogadora de 1.90 m e 78 Kg já atuava como oposta, mas, ao longo do caminho, foi se aperfeiçoando na função de ponteira passadora para atender uma necessidade do vôlei moderno.

"Como oposta tenho uma responsabilidade a menos, já que não estou na recepção. Mas não tenho preferência por qualquer posição. Sempre que tiver a oportunidade vou entrar e dar o meu melhor para ajudar o time. Procuro ficar ligada no jogo quando estou no banco. Passo dicas para as minhas companheiras em quadra. O coletivo, o grupo, tem sido o nosso ponto forte nessa temporada", comenta Régis.

Cara do Rio
Ao lado da ponteira Amanda, ela é a jogadora com mais tempo de casa na Unilever: ambas estão há nove anos na equipe. Mas, pela primeira vez desde que chegou ao Rio, Régis está morando sozinha. "Normalmente dividia o apartamento com outras jogadoras. Agora estou tendo a experiência de ter o meu próprio cantinho", diz. Há tanto tempo morando na capital fluminense, Régis costuma dizer que conhece mais a Cidade Maravilhosa do que Piracicaba, onde nasceu. Não sem motivo, ao lado carioquíssima da gema Fabi, é considerada a cara do time que mais se identifica com o Rio.

Respeitada pela comissão técnica da Unilever e pelas companheiras de clube, a jogadora vem fazendo história no time carioca. No início era comparada a um "bichinho do mato" de tão tímida, mas, atualmente, é reconhecida pelo seu temperamento extrovertido e brincalhão. Há, ainda, quem a considere "musa". Régis ganhou um apelido cheio de glamour de um grupo de torcedores. Para eles, Régis é "diva". "Eu era realmente muito tímida e tinha medo das broncas do Bernardo. Eu não falava absolutamente nada. Depois dos treinos, ia para casa e chorava", diverte-se. Além de cinco títulos nacionais com o time carioca, sagrou-se campeã do Grand Prix, em 2009, e dos Jogos Mundiais Militares e da Universíade, ambos em 2011.

A ponteira Amanda, que a acompanha ao longo de todos esses anos, resume o jeito de ser da amiga. "Sou suspeita para falar. Ela é uma amiga, uma irmã. Uma pessoa totalmente do bem", elogia. "Acho que atua bem tanto de oposta como de ponteira. Mas confesso que gosto de vê-la passando. O seu movimento é bonito no passe. Além de tudo, Régis é importante por levar vibração e alegria para o time, uma de suas principais características".

O próxima jogo da série melhor de três da semifinal, entre Unilever e Sesi-SP, será neste sábado, às 10 horas, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, com transmissão da TV Globo. A Unilever está na briga pelo oitavo título da Superliga. A equipe, heptacampeã nacional, é a mais vencedora da história da competição. O time carioca também soma no currículo dez títulos estaduais, os últimos nove consecutivos. Nesta temporada, algumas jogadoras e o técnico Bernardinho são personagens da campanha "Se você tem orgulho do Rio, vai sentir o mesmo desse time", que aproxima ainda mais a equipe da comunidade do Rio de Janeiro.
Mais informações em www.facebook.com/unilevervolei

Local da Comunicação
Fonte Local da Comunicação 12/03/2013 ás 19h

Compartilhe

Régis, a curinga da Unilever, faz história na Superliga