Regata Internacional de Vela promove educação e sustentabilidade

Fonte Comitê Rio 2016 07/08/2014 às 20h
Enquanto a Regata Internacional de Vela invade as águas da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, uma exposição de velas decoradas em grafite colore a área externa da Marina da Glória. Quem assina as obras são cerca de 200 alunos de cinco escolas da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro que integram o Transforma, programa de Educação Rio 2016.

A mostra - inspirada em temas ligados à sustentabilidade - pode ser vista até este sábado (9), quando termina a regata, que é o primeiro evento-teste dos Jogos Rio 2016. A exposição foi organizada em parceria com a Plataforma de Arte Urbana GaleRio, e todas as velas usadas foram doadas por atletas, como o proeiro Eduardo Penido, campeão Olímpico na classe 470 nos Jogos Moscou 1980.

A iniciativa faz parte de uma série de ações realizadas pelo Comitê Rio 2016, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, que já incluiu o Transforma no sistema de políticas públicas da cidade.

“O primeiro evento-teste de vela está sendo um ensaio geral não apenas para os atletas, mas também para nossas ações de educação e de sustentabilidade ligadas às competições. No projeto, promovemos uma aproximação entre alunos e professores das escolas do Transforma com atletas de vela, artistas de grafite e profissionais de sustentabilidade. Esse é o verdadeiro espírito dos Jogos”, explica Mariana Behr, gerente de Educação do Comitê Rio 2016.

Para montar a exposição, os alunos participaram de palestras sobre história do grafite, processo criativo e a importância da água em esportes aquáticos. Assistiram ainda ao documentário “Lixo Extraordinário” e debateram com Tião Santos, protagonista do filme, o destino do lixo no Brasil e a importância da reciclagem. Após a palestra, os alunos pintaram as velas, inspirados em temas como: importância da água, ciclo de vida, escassez, preservação e esportes aquáticos.

“Nós encontramos no grafite a oportunidade de trabalhar sustentabilidade de uma forma lúdica e envolvente. A inspiração da pintura das velas veio a partir da reflexão que os alunos tiveram sobre a temática da água, lixo e reciclagem. É interessante ver que as mensagens que surgiram já mostram o quanto eles estão conscientes a respeito da importância desses temas", explica Sabrina Porcher, especialista em Engajamento para Sustentabilidade do Comitê Rio 2016.

Nesta quarta-feira (6), cerca de 40 alunos da Escola Municipal Guimarães Rosa, na Zona Oeste da cidade, visitaram a a exposição e assistiram de perto a movimentação das primeiras regatas. A escola foi a segunda colocada no desafio "Jogo Limpo", outra iniciativa do Programa de Educação Rio 2016.

“Nunca tinha visto uma competição de vela tão de perto assim, só na televisão mesmo. É muito legal. Trabalhamos muito no desafio na nossa escola e é muito bom ver que o nosso esforço valeu a pena. Hoje vamos poder relaxar e curtir a nossa recompensa”, conta a estudante Ana Caroline, uma das agentes jovens do programa.

Os professores também destacaram a importância de trazer novos esportes para a realidade dos alunos.

“Sempre tentamos apresentar novos esportes para os alunos, pois muitas vezes, os jovens ficam ligados apenas ao futebol e quase não têm conhecimento das outras modalidades que existem. É sempre bom fazer com que eles vejam de perto e, pelas experiências que tivemos, as crianças e adolescentes são muito receptivos a essas novidades. Foi assim quando mostramos o rugby, que era totalmente novo para eles e hoje já faz parte da nossa escola. O esporte é uma ferramenta poderosa de educação e tentamos sempre desmistificá-la e torná-la acessível para todos os alunos”, afirma a diretora Jorgina Teixeira.


Comitê Rio 2016
Fonte Comitê Rio 2016 07/08/2014 ás 20h

Compartilhe

Regata Internacional de Vela promove educação e sustentabilidade