Raupp debate capacitação tecnológica do Nordeste na TV Câmara

Fonte Ascom do MCTI 11/03/2013 às 16h
 
 
O programa Brasil em Debate, da TV Câmara, recebeu o ministro Marco Antonio Raupp e o deputado federal Ariosto Holanda (PSB-CE) na última semana, para uma conversa sobre políticas voltadas à diminuição das desigualdades regionais em ciência, tecnologia e inovação. Mediada pelo jornalista Tarcísio Holanda, a gravação vai ao ar nesta segunda-feira (11), às 22h30, e no dia seguinte, às 7h. A Rádio Câmara reproduz o debate às 8h de terça.

 

Segundo Raupp, essa disparidade está entre as preocupações do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). “A legislação do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico estimula que 30% dos recursos sejam utilizados nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, minimamente”, destacou. “Mas não basta lei. Temos que implementar programas efetivos.”

Idealizador dos centros vocacionais tecnológicos (CVTs) – apoiados por programa da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis) do MCTI –, o deputado cearense informou que a bancada nordestina do Congresso Nacional concebeu um plano, com apoio do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), para orientar investimentos no Nordeste, por meio de um conselho a ser presidido pelo titular do MCTI e composto por institutos e universidades federais, unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa/Mapa), secretarias estaduais e fundações de amparo à pesquisa.

Raupp apontou os CVTs como um dos instrumentos da pasta para formar recursos humanos. Atualmente, o país tem 290 unidades em funcionamento – 64 delas no Nordeste. Os centros se caracterizam como unidades de extensão tecnológica que articulam pesquisa aplicada e educação tecnológica e profissional, orientadas para o desenvolvimento de vocações econômicas locais e a melhoria da qualidade de vida de populações de baixa renda.

Empreendedorismo

O deputado relacionou a sobrevivência de novos empreendimentos à inovação tecnológica. “Hoje temos 5 milhões de micro e pequenas empresas no país, o que representa 98% do mercado”, disse Holanda, com base em dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). “Por ano, porém, nascem 720 mil e morrem 650 mil. Há que ter um olhar diferenciado para essas pequenas empresas. Aí foi que surgiu a ideia dos centros vocacionais tecnológicos.”

Para o ministro Raupp, o Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec) atua justamente no suporte a esses empreendimentos. “Nós temos programas que organizam instituições de pesquisa e desenvolvimento em todas as regiões, para ofertarem apoio às iniciativas de pequenas e médias empresas”, disse. “Mas, em dois anos de realização do Sibratec, 40% dos serviços demandados estão em São Paulo e 20% em Santa Catarina. Mais atrás, a Bahia utiliza 8%.”

Outra iniciativa citada por Raupp é a estruturação dos institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia, do Ministério da Educação. “Estamos desenhando programas de apoio às pequenas empresas, fortalecendo a estrutura de equipamento desses institutos, para que eles executem plenamente a sua missão. Nitidamente, eles têm grande impacto na região.”

 

 

Ascom do MCTI
Fonte Ascom do MCTI 11/03/2013 ás 16h

Compartilhe

Raupp debate capacitação tecnológica do Nordeste na TV Câmara