Projeto visa ao monitoramento online da qualidade do biodiesel

Fonte Ascom do Cetene 28/02/2013 às 20h

O Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene/MCTI), por meio do Laboratório para Integração de Circuitos e Sistemas (Lincs), desenvolveu o projeto Bioquali, cujo objetivo é criar uma plataforma portátil para aquisição e manutenção das métricas de qualidade dos óleos, em especial o biodiesel B100.

 

O biodiesel é um produto retirado de fontes de energia biológica e pode ser usado na substituição direta de combustível baseado em material fóssil (substâncias formadas de compostos de carbono, como o petróleo) para motores que funcionam a diesel.

O problema da utilização do biodiesel é que o seu aquecimento e os longos períodos de armazenamento podem causar reações de decomposição, e os produtos que resultam dessas reações podem desgastar as bombas e válvulas de injeção. O envelhecimento devido à oxidação e contaminação por água é outro problema para a produção e distribuição dos biocombustíveis.

Assim, um dos grandes desafios para produtores e transportadores é manter o combustível com níveis aceitáveis de qualidade. Para isso, é necessário o acompanhamento dos valores das métricas de umidade, densidade, acidez e estabilidade oxidativa.

Para a obtenção dessas métricas são inseridos, nos reservatórios, sensores que enviam os dados coletados para um sistema embarcado, denominado bioquali-embedded. Este, por sua vez, transmite essas informações para um servidor na internet capaz tanto de armazenar todo o histórico das métricas de cada reservatório como de gerar gráficos e relatórios para os usuários do sistema.

Ozomat

Para compor os requisitos do Bioquali encontra-se em desenvolvimento um equipamento para medir a estabilidade oxidativa, chamado Ozomat, que também poderá enviar as informações de estabilidade à oxidação para o servidor pela internet.

Por meio de um aplicativo denominado de bioquali-web, usuários de computadores de mesa ou de dispositivos móveis poderão acompanhar, em tempo real, as métricas dos reservatórios de biodiesel, com exceção da métrica de estabilidade oxidativa, que depende de medições em amostras de biodiesel utilizando-se o Ozomat e profissionais especializados.

O projeto está em fase de confecção de layout e especificação de algoritmos da plataforma Ozomat, além de validação do protótipo.

A expectativa do Lincs é ampliar as aplicações de transmissão de dados do Bioquali, bem como viabilizar a versão web para registro das métricas de qualidade dos biocombustíveis.

Ascom do Cetene
Fonte Ascom do Cetene 28/02/2013 ás 20h

Compartilhe

Projeto visa ao monitoramento online da qualidade do biodiesel