Projeto une esporte e conservação ambiental em Noronha (PE)

Fonte ICMBio 07/08/2014 às 9h
A prática de esporte e a conservação ambiental são os objetivos do projeto SUPTravessias, da atleta Roberta Borsani, que percorreu recentemente o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha. A ideia é visitar as ilhas brasileiras para documentar os aspectos naturais, culturais e arqueológicos, além de incentivar a conservação desses destinos.

O stand up paddle, por exemplo, modalidade de esporte com prancha em que a pessoa fica em pé e navega com remo, é uma das atividades mais praticadas na região. Roberta percorreu 50 quilômetros da Unidade de Conservação (UC) e observou a biodiversidade da área.

"Avistei golfinhos e tive o acompanhamento das aves em mar aberto o tempo todo, como as gaivotas. Durante os mergulhos, havia uma visibilidade muito boa. Observei uma fauna marinha diversificada, com tubarões, golfinhos, tartarugas, moreias, lagostas e raia", comentou a atleta.

Os trabalhos realizados em Fernando de Noronha fazem parte das estratégias adotadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da biodiversidade (ICMBio) para cumprir os objetivos da UC e aproximar a sociedade do Parque. "É importante ressaltar que todas as atividades realizadas e apoiadas pelo Parque Nacional respeitam as regras de visitação e são acompanhadas pela gestão da unidade", afirmou Rossana Santana, analista ambiental da unidade.

O Arquipélago de Alcatrazes, no litoral sul de São Paulo, também já recebeu a visita da esportista. As viagens são documentadas por meio de artigos, fotos, vídeos e entrevistas. "É fundamental que exista uma alternativa de turismo sustentável, sem depredar. Lá tem uma alta visitação e existe o controle de demanda. A proposta é que possam haver mais parques nacionais e visitação pelos turistas", finalizou Roberta.

Sobre o Parna

O Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha Fernando de Noronha possui diversas praias com suas águas verde-esmeralda esperando pelo público, dentre estas, estão duas eleitas como as mais bonitas do Brasil: a Praia do Sancho e a Praia do Leão.

Do mirante da Baía dos Golfinhos, os turistas podem assistir às manobras dos animais entrando no Parque ao alvorecer do dia. Um espetáculo que jamais será esquecido. Na Unidade de Conservação o visitante faz, literalmente, uma viagem ao mundo natural.

Além das praias, baías e natureza riquíssima, Noronha também reserva outra surpresa para os turistas: a caminhada pelos sítios históricos, que guarda 500 anos de história do Brasil, tornando o arquipélago, além de patrimônio natural, um patrimônio histórico.


ICMBio
Fonte ICMBio 07/08/2014 ás 9h

Compartilhe

Projeto une esporte e conservação ambiental em Noronha (PE)