Projeto inovador contra a dengue avança no estado do Rio

Fonte IOC 13/05/2013 às 10h

Trazido ao Brasil pela Fiocruz em 2012, o projeto Eliminar a Dengue: Desafio Brasil entra em nova fase no estado do Rio. O projeto é uma iniciativa científica pioneira de controle da dengue e está em andamento em outros quatro países. A nova estratégia parte da inoculação da bactéria Wolbachia em mosquitos do tipo Aedes Aegypti para bloquear a transmissão do vírus da dengue, de forma natural e autossustentável.

Nessa fase do projeto, equipes de Entomologia de Campo e de Engajamento Comunitário atuam em quatro localidades nas cidades do Rio de Janeiro e em Niterói, recolhendo os mosquitos capturados por armadilhas instaladas anteriormente nas residências de 120 cidadãos, que são parceiros do projeto. Os bairros que participam do estudo são Vila Valqueire, Urca, e Tubiacanga, no Rio de Janeiro; e Jurujuba, em Niterói.

Nos laboratórios da Fiocruz, os mosquitos Aedes aegypti coletados nas localidades estudadas foram cruzados com mosquitos com Wolbachia, trazidos da Austrália com a autorização do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama). Eles deram origem a ovos que nascem naturalmente com Wolbachia.

O método de controle da dengue é baseado na soltura programada dos mosquitos com Wolbachia, que, ao se reproduzirem na natureza com mosquitos locais, passam a bactéria de mãe para filho através dos ovos. Com o passar do tempo, a expectativa é de que a maior parte da população local de mosquitos tenha Wolbachia e seja incapaz de transmitir dengue.

Na Austrália, mosquitos que receberam a Wolbachia em laboratório foram soltos de forma sistemática, em algumas localidades no norte do país, em 2011. Nestes locais, a presença de mosquitos com a bactéria bloqueadora do vírus se tornou predominante de forma eficaz e autossustentável.

Leia mais no site do IOC.

IOC
Fonte IOC 13/05/2013 ás 10h

Compartilhe

Projeto inovador contra a dengue avança no estado do Rio