Projeto de extensão lança site com mapeamento de conflitos ambientais em Minas Gerais

Fonte UFMG 11/08/2014 às 19h
O Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais (Gesta) lança nesta terça-feira, 12, o site do Observatório de Conflitos Ambientais de Minas Gerais. O portal reúne mapas interativos, textos analíticos e relatos de moradores afetados por projetos de exploração ambiental em todo o estado.

O conteúdo do site foi produzido e organizado pelo Programa Observatório dos Conflitos Ambientais: Tecnologias Sociais e Justiça Ambiental, que trabalha para ampliar as ações desenvolvidas pelo Gesta em parceria com a Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) e a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

O evento de lançamento terá início às 14h, no auditório da Reitoria, e contará com a presença da pró-reitora de Extensão da UFMG, Claudia Mayorga, do diretor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich), Fernando Filgueiras, e da coordenadora do programa Polo de Integração da UFMG no Vale do Jequitinhonha, Maria das Dores Pimentel Nogueira.

A apresentação do projeto Observatório será feita pelos professores Andréa Zhouri (Gesta), Éder Carneiro (UFSJ) e Felisa Anaya (Unimontes). Em seguida, haverá debate entre representantes de diversos movimentos sociais, como a ocupação dos índios Guarani-Kaiowá e o Comitê dos Atingidos pela Barragem de Itapebi.

O Observatório
Criado em 2007, por meio de parceria da UFMG com a UFSJ e a Unimontes, o Observatório dos Conflitos Ambientais de Minas Gerais é projeto de extensão que, segundo sua coordenação, visa "refletir sobre os processos hegemônicos de apropriação do território e desenvolver ações que propiciem visibilidade e fortalecimento político-participativo de populações afetadas por atividades de exploração da natureza".

O projeto promove oficinas participativas em diferentes regiões de Minas Gerais e presta assessoria a grupos afetados por projetos econômicos que geram impacto socioambiental, por meio de sua análise e elaboração de propostas alternativas de desenvolvimento sustentável.

Ainda segundo os responsáveis, a consolidação do Observatório dos Conflitos Ambientais contribui para ampliar a inclusão tecnológica e social de diferentes grupos, potencializando sua participação social em processos decisórios e fornecendo subsídios à elaboração e execução de políticas públicas. Um exemplo é o canal Comunidade Alerta, por meio do qual as próprias comunidades podem postar seus relatos no site do Observatório, ou mesmo denunciar novos casos à equipe do Gesta.

Atualmente o site do Observatório conta com mais de 500 conflitos mapeados; os dados são atualizados e divulgados regularmente na forma de fichas técnicas.
UFMG
Fonte UFMG 11/08/2014 ás 19h

Compartilhe

Projeto de extensão lança site com mapeamento de conflitos ambientais em Minas Gerais