Procuradoria italiana quer analisar carros envolvidos em atentado no Afeganistão

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
Os procuradores Pietro Saviotti e Giancarlo Amato, titulares do processo aberto para investigar o atentado que matou seis militares do país no Afeganistão, solicitaram o envio dos veículos atingidos na explosão do carro-bomba para realizarem análises na Itália.

Os magistrados estão tentando fazer com que os dois carros blindados -- que faziam parte do comboio de militares italianos do 186º Regimento de Paraquedistas Folgore -- sejam levados até o país para exames técnicos.

O veículo que estava à frente do comboio, no entanto, foi reduzido a destroços após o ataque, que teria sido realizado com 150 quilos de explosivo. O impacto fez um buraco de seis metros de área e 70 centímetros de profundidade na lataria.

Além dos automóveis, deve chegar à Itália um vídeo do ataque, filmado por um dos soldados italianos que ficou ferido. Outros três italianos foram feridos, além de civis e policiais afegãos.

As imagens ainda estão no Afeganistão, sob posse da Polícia Judiciária italiana, que foi enviada a Cabul para fazer os primeiros levantamentos fotográficos e balísticos.

Reivindicado pelo grupo extremista islâmico Taliban, o ataque foi cometido na última quinta-feira e teria o objetivo de mostrar que "ninguém está seguro" no país ocupado.

Os soldados, que ontem foram velados em Roma, foram homenageados hoje com funerais com honras de Estado na Basílica de São Paulo Fora dos Muros. Entre os assistentes da cerimônia fúnebre estavam diversas autoridades políticas do país, entre elas o presidente Giorgio Napolitano e o primeiro-ministro Silvio Berlusconi.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Procuradoria italiana quer analisar carros envolvidos em atentado no Afeganistão