Prestadores de serviços do Rio cobrarão na Justiça danos pela suspensão de pagamentos

Fonte Agência Brasil 11/03/2013 às 21h

 

Rio de Janeiro - Após reunião extraordinária ocorrida hoje (11) em sua sede, a Associação das Empresas Prestadoras de Serviços do Estado do Rio de Janeiro (Aeps-RJ) decidiu entrar na Justiça com ação para reparação de danos contra o governo fluminense, em nome de suas filiadas, devido à suspensão de pagamentos agendados.

“A associação vai entrar [na Justiça] e as empresas vão entrar individualmente também, porque o contrato é feito individualmente com cada empresa, e ele tem peculiaridades”, disse à Agência Brasil o superintendente da entidade, José de Alencar.

“A gente apoia a medida de manutenção dos royalties no Rio, mas a gente é contra a suspensão [dos pagamentos]”. Como defensores da garantia dos contratos, os prestadores de serviços do Rio de Janeiro não irão, porém, parar a prestação de serviços no estado.

“Cada empresa vai continuar prestando serviços até o seu limite. Mês que vem, se não houver pagamento, as empresas começam a parar a prestação de serviços, porque não vai ter como pagar seus colaboradores”. Alencar acredita que em abril próximo, a Aeps-RJ deverá ingressar na Justiça com as ações contra o governo do estado do Rio de Janeiro.

Cerca de 30 empresas associadas à Aeps prestam serviço ao governo fluminense em diferentes áreas, entre as quais serviços de limpeza, segurança, mão de obra, fornecimento de alimentação.

O presidente da entidade, Marcelo Adib, disse à Agência Brasil ver “com temor” a suspensão dos pagamentos agendados pelo governo fluminense, anunciada na última semana. “A maioria das empresas associadas presta serviços ao governo do estado do Rio de Janeiro e a demanda de recebíveis é para agora”.

O governo do estado paga aos prestadores de serviços nos dias 7, 17 e 27 de cada mês. Mas, já no último dia 7, os empresários não receberam a contrapartida da prestação do serviço”, disse Alencar

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 11/03/2013 ás 21h

Compartilhe

Prestadores de serviços do Rio cobrarão na Justiça danos pela suspensão de pagamentos