Presidente italiano fica emocionado ao ser informado de atentado no Afeganistão

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, que realiza uma visita ao Japão, disse que se "emocionou" com a notícia recebida hoje da morte de seis militares italianos em um atentado no Afeganistão.

"A notícia, tão grave e dolorosa, do ataque aos militares italianos no Afeganistão, com a perda de seis dos nossos homens e com o ferimento de outros, causou em mim uma profunda emoção", contou o mandatário.

"Neste momento, desejo endereçar aos familiares dos mortos as minhas mais sinceras condolências e enviar um cumprimento aos feridos", disse Napolitano, que foi informado do atentado enquanto assistia a uma ópera de Giuseppe Verdi ao lado de sua esposa, Clio, e do imperador japonês, Akihito.

O presidente também enviou seu "reconhecimento e proximidade aos valorosos [homens, ndr.] que representam a Itália nesta difícil missão internacional de paz".

Ao ser questionado sobre a hipótese das tropas italianas deixarem a missão no Afeganistão, Napolitano afirmou que este assunto deve ser "discutido, sobretudo, no Parlamento italiano", e não "no Japão".

Segundo o presidente, sua volta a Roma -- programada para o próximo sábado -- pode ser antecipada, conforme os acontecimentos. "Tomarei minha decisão com base nas notícias que receberei sucessivamente". De acordo com fontes japonesas, o imperador Akihito já expressou suas condolências a Napolitano.

O Atentado

De acordo com as primeiras reconstituições do Ministério da Defesa italiano, o atentado foi cometido por dois homens dentro de um automóvel branco, da marca Toyota, que carregava uma quantidade considerável de explosivos.

A explosão ocorreu às 12h10 locais (4h40 no horário de Brasília) na rua Massoud Circle, no centro da capital afegã, Cabul, onde o tráfego é controlado devido à proximidade com a embaixada dos Estados Unidos, do comando da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) e do aeroporto. Carros, casas e estabelecimentos comerciais também foram danificados.

Pelo menos 15 pessoas morreram e 60 ficaram feridas, segundo informou o general Massimo Fogari, assessor de imprensa do Estado-Maior da Defesa italiano.

Fontes do Taliban, que reivindicaram a ação, disseram à rede de televisão local Al-Jazira que o ataque tinha o "intuito de demonstrar que ninguém pode se considerar seguro no Afeganistão".

Os seis italianos pertenciam ao 186º Regimento de Paraquedistas da Folgore e foram identificados por tenente Antonio Fortunato, primeiro capitão maior Matteo Mureddu, primeiro capitão maior Davide Ricchiuto, sargento maior Roberto Valente, primeiro capitão maior Gian Domenico Pistonami e o primeiro capitão maior Massimiliano Randino.

Atualmente, as tropas italianas no Afeganistão somam 2.800 militares. Desde o início da missão no país, em 2004, 21 soldados morreram em atentados, por doenças e incidentes.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Presidente italiano fica emocionado ao ser informado de atentado no Afeganistão