Presidente chilena apresenta orçamento para 2010 e destaca gastos sociais

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
A presidente chilena, Michelle Bachelet, disse que a proposta do governo para o orçamento de 2010 ajudará a reativar a economia do país, além de "assegurar e aprofundar o sistema de proteção social".

Segundo ela, apenas para gerar 100 mil empregos destinados aos jovens, o orçamento, que necessita ser analisado pelo Congresso, contempla US$ 7,8 bilhões em investimentos públicos e subsídios.

"Depois de um esforço fiscal extraordinário em um ano extraordinário, o Orçamento Fiscal 2010 vai retomando o ritmo habitual. O gasto total crescerá 4,3% e o gasto social, 5,8%. Teremos equilíbrio estrutural nas contas públicas", afirmou o ministro da Fazenda, Andrés Velasco.

O setor que receberá maior incentivo, pelo terceiro ano consecutivo, será o de educação, com mais de US$ 8 bilhões, segundo o ministro.

Bachelet, por sua vez, disse que precisou de "grande consenso nacional" para aprovar o orçamento, mas garantiu estar convencida de que encerrará seu mandato, no dia 11 de março de 2010, entregando um país "mais justo, inclusivo e solidário".

O mesmo foi reiterado por Velasco. "Como este será meu último orçamento, quero dizer que podem ficar tranquilos. O governo da presidente Bachelet deixará a casa em ordem e as contas sólidas. Deixará um país quase sem dívida pública e com as maiores reservas [em moeda estrangeira] que um governo já entregou a outro", destacou.

Em sua visão, o Chile será um dos países que retomará com maior rapidez o "caminho do progresso" após a crise internacional, com uma expansão de 5% da economia já no ano que vem.

Segundo Velasco, pela primeira vez o Chile exportará US$ 1 bilhão em serviços globais. Além disso, o montante destinado a projetos de infraestrutura alcançará US$ 1,2 bilhão neste ano, cifra que deve ser mantida em 2010.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Presidente chilena apresenta orçamento para 2010 e destaca gastos sociais