Presidência eleva medidas contra a gripe A

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O governo do Equador elevou as medidas contra a propagação gripe A (H1N1), após dois funcionários da Presidência terem contraído a doença e o mandatário Rafael Correa ter sido posto em observação.

Estabelecimentos do governo, como a Casa Militar, foram esterilizados, além das autoridades de saúde solicitarem que todos os visitantes, inclusive membros da imprensa, circulem pelo local de máscaras.

O Ministério da Saúde equatoriano informou que até o momento foram confirmados casos de infecção no ministro da Coordenação Política, Ricardo Patiño, e no chefe de Segurança da Presidência da República, Johnny Merino.

Em nota, o governo confirmou que Correa está em observação médica, mas não confirmou e nem desmentiu que ele esteja com a doença. "Todas as pessoas que estiveram perto (dos membros do governo infectados) estão sob observação, inclusive o presidente", diz o comunicado.

Alguns jornais locais e internacionais especulam que Correa também possa ter contraído o vírus A (H1N1), já que ficou alguns dias sem aparecer em público. Ontem, no entanto, a agência venezuelana de notícias publicou que o ministério equatoriano descartou esta hipótese.

Os casos de Patio e Merino foram confirmados por exames laboratoriais e os dois estão sob cuidados médicos. De acordo com o jornal El Tiempo, o Equador registra 682 pessoas com a nova gripe e 21 mortes.

Há dois dias, foi anunciado que o presidente da Costa Rica, Oscar Arias, tinha sido infectado pelo vírus A (H1N1), tornando-se o primeiro mandatário da América a contrair a doença.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Presidência eleva medidas contra a gripe A