Polícia de Israel restringe acesso ao Monte do Templo

Fonte Ansa flash 16/05/2013 às 20h

O local é sagrado para as religiões islâmica, judaica e cristã

JERUSALÉM, 16 MAI (ANSA) - A polícia de Israel fechou nesta quinta-feira o acesso dos não-muçulmanos à Esplanada das Mesquitas, que fica no Monte do Templo, local sagrado para as religiões islâmica, judaica e cristã, numa tentativa de acalmar os ânimos em Jerusalém.

Na quarta-feira, um grupo de crianças judias visitou o local, no contexto do feriado religioso hebraico do Shavuot. Mas a data coincidiu, neste ano, com o dia em que os palestinos se lembram do chamado "Nakba" (catástrofe, em árabe), ou seja, a criação do Estado de Israel.

Os responsáveis islâmicos pela Esplanada souberam que um grupo nacionalista judeu pretendia levar uma excursão ao Monte do Templo nesta quinta-feira. Para evitar qualquer incidente, a polícia israelense fechou mais cedo o acesso a todos, permitindo, mais tarde, apenas a entrada de muçulmanos na Esplanada das Mesquitas. No local, fica a mesquita de Al-Aqsa, também conhecida como Mesquita de Omar, uma das três mais importantes para os islâmicos.

O local também é importante para os judeus porque ali ficava o Segundo Tempo, destruído pelas legiões romanas em 70 d.C., e para os cristãos, porque Jesus Cristo teria visitado o santuário duas vezes, a primeira durante a infância, e a segunda, alguns dias antes da crucificação, quando expulsou cambistas e vendedores do local.

Após derrotar o Império Romano em 636, o califa Omar entrou pacificamente em Jerusalém dois anos depois e mais tarde iniciou a construção da Mesquita de Al-Aqsa, concluída em 680 d.C.

Ansa flash
Fonte Ansa flash 16/05/2013 ás 20h

Compartilhe

Polícia de Israel restringe acesso ao Monte do Templo