Pesquisa revela que mercados emergentes estão à frente na adoção do BYOD

Fonte Grupo TV1 16/05/2013 às 20h

Estudo da Ovum encomendado pela Logicalis aponta que 79% dos profissionais nesses mercados acreditam que a contínua conectividade com o trabalho lhes permite realizar melhor suas funções.

São Paulo, 16 de maio de 2013 – Funcionários que desejam se destacar em mercados de alto crescimento estão abraçando o fenômeno BYOD (Bring Your Own Device, ou Traga Seu Próprio Dispositivo, em português) e os benefícios da mobilidade nas empresas em maior número do que em mercados maduros, de acordo com uma pesquisa da Ovum1. Seguir essa tendência vem da predisposição de profissionais em mercados de alto crescimento para "viver para trabalhar", assim como da menor disposição das empresas de prover aparelhos celulares e tablets.

Outro estudo da Ovum sobre o comportamento e as atitudes BYOD de funcionários revela que, em 17 mercados2, 57,1% dos funcionários de tempo integral estão envolvidos com alguma forma de BYOD. Além disso, quando dividido por mercado, há uma tendência clara: 75% dos entrevistados em mercados emergentes de "alto crescimento" (incluindo Brasil, Rússia, Índia, Emirados Árabes Unidos e Malásia) demonstram uma propensão muito maior em usar seus próprios dispositivos no local de trabalho, em comparação com os 44% em mercados mais maduros.

De acordo com o estudo, os funcionários em mercados de alto crescimento veem o BYOD como uma forma de progredir em suas carreiras, com 79% acreditando que a contínua conectividade com as aplicações de trabalho lhes permite realizar melhor suas funções, em comparação com a parcela de 53,5% em mercados maduros.

"Funcionários em economias emergentes estão demonstrando uma atitude mais flexível em relação ao horário de trabalho e estão felizes por usarem seus próprios dispositivos. Enquanto isso, em mercados maduros, os funcionários se acomodaram em padrões confortáveis de comportamento", explica o analista da Ovum, Richard Absalom. "Esse comportamento vai moldar não só futuros padrões de mobilidade das empresas em mercados de alto crescimento comparados com mercados maduros, mas também vai ditar quais mercados irão se beneficiar mais, estruturalmente, com essa revolução no modo e no local onde trabalhamos".

O diretor de soluções tecnológicas da PromonLogicalis, Julian Nakasone, sugere que a tendência do BYOD veio para ficar, especialmente devido à entrada de uma nova geração, mais flexível e conectada, ao mercado de trabalho. "Assim como acontece com muitos novos avanços tecnológicos, o BYOD não é para todas as empresas, e a realidade de cada cliente deve ser avaliada detalhadamente", afirma o executivo. "Porém, não vai demorar muito para que mais pessoas reconheçam os benefícios e, então, as organizações precisarão estar preparadas. Gerenciar riscos e controlar a adoção de uma nova iniciativa é fator decisivo”, conclui.

Para as empresas, ainda que seja promissor ver os departamentos de TI enfrentando, e incentivando, o BYOD, a Ovum adverte que muitas atividades BYOD não são gerenciadas. Daqueles entrevistados que levam seus próprios equipamentos para o trabalho, 17,7% afirmam que os departamentos de TI de suas empresas realmente não têm conhecimento disso, enquanto outros 28,4% dos entrevistados dizem que os gestores de TIC ignoram ativamente que isso está acontecendo.

"BYOD não gerenciado gera um grande risco de segurança para os dados, e as implicações de perda de dados confidenciais por meio de um dispositivo pessoal podem ser terríveis nas perspectivas financeira e de reputação. Todas as empresas devem entender o comportamento de seus funcionários, que pode ser influenciado por sua localização, e devem gerenciá-lo de acordo com seu perfil de risco", conclui Absalom.

A PromonLogicalis trabalha em nove países da América Latina – e, por meio da Logicalis, uma de suas controladoras, está em 20 países de todo o mundo – para apoiar organizações que estão permitindo e/ou incentivando seus funcionários a trabalharem com seus próprios laptops, telefones e tablets. A integradora tem visto crescer em todo o mundo a demanda por segurança, redes sem fio, licenciamento de software, suporte técnico e infraestrutura em função da tendência BYOD. Clientes em mercados emergentes estão abraçando o BYOD, especialmente como resultado da pressão dos funcionários.


NOTA PARA EDITORES

1Encomendado pela Logicalis: BYOD: an emerging market trend in more ways than one
2A pesquisa da Ovum sobre BYOD em vários mercados reuniu respostas de 3.796 consumidores em 17 diferentes países: Brasil, Rússia, Índia, África do Sul, Emirados Árabes Unidos, Malásia, Cingapura, Japão, Austrália, Bélgica, França, Alemanha, Itália, Espanha, Suécia, Reino Unidos e Estados Unidos.
 
 
Sobre a LogicalisA Logicalis é uma fornecedora internacional de soluções de TI e serviços gerenciados com vastos conhecimentos e experiência em comunicação e colaboração, análise de negócios, serviços na nuvem e data centers e serviços gerenciados. A Logicalis emprega cerca de 3.000 pessoas em todo o mundo, incluindo especialistas em serviço altamente capacitados que projetam, especificam, implantam e gerenciam complexas infraestruturas de TIC para atender às demandas de mais de 6.000 empresas e órgãos do setor público. Para conseguir isso, a Logicalis mantém sólidas parcerias com líderes de tecnologia como Cisco, HP, IBM, CA Technologies, NetApp, VMware e ServiceNow. O Logicalis Group registrou receita anual de mais de US$ 1,2 bilhão resultante das operações no Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha, América do Sul e Ásia-Pacífico e é está rapidamente se estabelecendo como um dos principais integradores de soluções de TI e Comunicação e se especializando nas áreas de tecnologias e serviços avançados. O Logicalis Group é uma divisão da Datatec Limited, listada nas bolsas de valores de Johanesburgo e London AIM, com faturamento de mais de US$ 5 bilhões. Para obter mais informações, visite http://www.logicalis.com
 
.
Sobre a Ovum
Premiada conjuntamente com o IIAR Global Analyst of the Year 2012, a Ovum oferece aos clientes análises independentes e objetivas que os permitem tomar melhores decisões de negócios e tecnologia. Suas pesquisas baseiam-se em mais de 400.000 entrevistas anuais com responsáveis pela tomada de decisão nas áreas de negócios, tecnologia, telecomunicações e sourcing, o que garante à Ovum e seus clientes uma visão incomparável, não só em termos de negócio, mas também de tecnologia que as organizações devem ter. A Ovum é uma empresa da Informa.
 
Sobre a PromonLogicalis Latin AmericaCom operações na Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai, a PromonLogicalis é a maior integradora independente de soluções em TIC da América Latina. Os negócios da PromonLogicalis abrangem Consultoria Tecnológica, Integração de Sistemas e Serviços Gerenciados, com soluções nas áreas de Segurança da Informação, Redes, Data Center, Gerência de Redes e Sistemas, Tecnologias de Acesso e Colaboração. Tudo isso suportado por um Centro de Serviços Avançados (CSA), composto por profissionais altamente qualificados e operando de forma orientada por metodologias de referência no mercado. Os clientes da PromonLogicalis se estendem por toda a cadeia operacional dos prestadores de serviços de comunicação sejam eles móveis, fixos ou de TV por assinatura, além de grandes corporações e instituições governamentais. Para mais informações, acesse www.br.promonlogicalis.com.

Grupo TV1
Fonte Grupo TV1 16/05/2013 ás 20h

Compartilhe

Pesquisa revela que mercados emergentes estão à frente na adoção do BYOD