Pesquisa Humanizada

Fonte UCB 21/04/2013 às 19h
Acadêmicas do curso de Medicina viajam em favor de pesquisa e vivem experiência marcante junto à comunidade
 
Pesquisa HumanizadaArquivo pessoal
 
Estudantes da Universidade Católica de Brasília tiraram o feriado da Sexta-feira Santa (29/03) para visitar pacientes e dar continuidade a uma pesquisa de genética desenvolvida no Programa de Ciências Genômicas e Biotecnologia da UCB. A visita saiu do ambiente acadêmico, hospitalar e estendeu a quilômetros de distância. Uma longa viagem! Partindo de Brasília, 400 km até chegar a Campos Belos, cidade do interior de Goiás, localizada perto de Bahia e Tocantins. As alunas Wrssula Brito e Huri Pogue, do 6º semestre de Medicina, foram até as pacientes e viveram uma experiência jamais tida em sala de aula.

“Fomos tão bem recebidas, conhecemos todos os familiares por nome e acabamos fazendo mais do que a proposta inicial”, relata Huri Pogue. Segundo Huri a proposta da viagem surgiu da necessidade de amostras de sangue das pacientes. Devido à distância e dificuldades enfrentadas até chegar ao DF, elas resolveram ir até lá. E a visita não se resumiu apenas a coleta de sangue. As futuras médicas atenderam a 20 pessoas da mesma família. Fizeram exame físico completo, coletaram sangue, fizeram aconselhamento e encaminhamento de mais dois pacientes para o Hospital Materno Infantil de Brasília – HMIB.

Wrssula Brito e Huri Pogue são orientadas pelo Prof. Robert Pogue e Profª. Teresinha Cardoso na produção cientifica do artigo Síndrome Unha-Patela. A patologia genética rara causa alteração na unha e na patela (osso do joelho), onde o paciente têm a patela diminuída ou ausência total do osso. Essa ação de contato com a realidade do paciente certamente ficará na memória das pesquisadoras. “Foi a experiência mais enriquecedora que tivemos até agora! Dedicar um feriado a esse tipo de atividade foi fantástico e o carinho que recebemos da família, a gratidão de cada um fez com que eles confiassem ainda mais nosso trabalho”, afirmou Huri.

Para o professor e orientador da pesquisa, Robert Pogue, essa ação das alunas é importante porque esses pacientes moram em cidades rurais, onde a atenção médica é básica e o contato com um médico com conhecimento da genética acaba sendo uma oportunidade única.

UCB
Fonte UCB 21/04/2013 ás 19h

Compartilhe

Pesquisa Humanizada