Paulistanos são orientados sobre como prevenir doenças cardíacas

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
Como parte das atividades do Dia Mundial do Coração, comemorado no próximo domingo (27), profissionais da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) orientam hoje (25) a população que passa pelo vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp) sobre como prevenir doenças do coração.

A entidade está distribuindo folhetos informativos com informações sobre a melhor maneira de se alimentar para manter-se saudável e, assim, prevenir problemas cardíacos. Além disso, foi montado um esquema para que os interessados possam verificar a pressão arterial, avaliar o nível de colesterol, circunferência abdominal, peso e altura.

Com base em dados da World Heart Federation (WHF) – Federação Mundial do Coração –, a SBC apontou estimativas de que de há o Brasil perde 20 milhões de anos-vida de produtividade anualmente em razão de doenças cardiovasculares. Pelas projeções, esse número pode aumentar em 65% até 2030, quando o país irá liderar a mortalidade por doenças do coração no mundo.

Acredita-se que há em torno de 1 bilhão de pessoas com de hipertensão arterial no mundo, segundo artigo do presidente do Departamento de Hipertensão Arterial da SBC, Oswaldo Passarelli Júnior. Conforme o médico, na maioria das vezes o diagnóstico só pode ser feito por meio da medição da pressão arterial e que deve ser realizada de forma rotineira, principalmente, pelas pessoas com histórico familiar de hipertensão e também por quem está obeso.

"A hipertensão arterial não tem cura, mas tem controle, o diagnóstico precoce e a adoção de um estilo de vida saudável, associado a medicamentos, podem trazer a pressão arterial aos seus valores normais”, acentua o especialista no texto.

Para hipertensos, a recomendação é combater a obesidade, reduzir a quantidade de sal nos alimentos e cortar os alimentos gordurosos da dieta bem como deve-se combater o estresse, evitar o álcool e o tabagismo. O estilo de vida ideal deve incluir: atividade física regular e alimentação saudável com mais verduras, legumes e frutas.

Passarelli Júnior afirma que a grande maioria da população hipertensa terá que conviver com o uso de medicamentos para controlar a pressão e, em muitos casos, haverá a necessidade de combinação de mais de um medicamento.De acordo com o médico, em torno de oito milhões de mortes no mundo são associados a riscos de doenças cardíacas.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Paulistanos são orientados sobre como prevenir doenças cardíacas