Participantes do Enem a partir de 2010 podem concorrer a bolsas de estudo

Fonte Blog do Planalto / Portal Brasil 21/08/2014 às 21h
O programa de acesso a universidades privadas abre inscrições aos candidatos que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010 nesta quarta-feira (20). Para o segundo semestre deste ano ainda estão disponíveis 52 mil bolsas de estudo, entre integrais e parciais (50%), em diferentes cursos de todo o País.

De acordo com a coordenadora geral de Projetos Especiais para Graduação (Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação), Lilian Nascimento, esta novidade apresentada em 2014, tem por objetivo incrementar a ocupação das bolsas do programa.

“Além do processo seletivo regular foi desenvolvido pelo Ministério da Educação uma plataforma destinadas para estudantes participantes do Enem desde a edição de 2010”, explica a coordenadora. Os candidatos devem ter obtido nota mínima de 450 pontos no exame e nota superior a zero na redação.

Prazos

Após inscrição, o candidato terá prazo de dois dias úteis para comparecer à instituição e comprovar que atende aos requisitos. No caso de descumprimento do prazo, ou reprovação pela instituição, a bolsa volta a ser disponibilizada pelo sistema para nova inscrição.

Nesta etapa, a ocupação das bolsas do programa passa a ser por ordem de inscrição, sendo realizadas ao longo do semestre, de acordo com a disponibilidade das bolsas.

Lilian Nascimento esclarece que estudantes, inclusive aqueles já matriculados no ensino superior, precisam ficar atentos às bolsas disponíveis, que variam de um dia para outro. Ela também alertou sobre o prazo para inscrição.

“É importante observar o prazo final para inscrição, que pode variar de acordo com a situação do estudante: candidato não matriculado no curso da instituição de educação superior em que deseja se inscrever à bolsa remanescente, deve efetuar inscrição até o dia 7 de setembro de 2014; e candidato já matriculado no curso em que deseja se inscrever, até o dia 1º de dezembro de 2014”, afirmou.

Vagas para professores

Para ajudar a qualificar o ensino básico, nesta nova fase ainda podem se inscrever professores do ensino básico público (quadro permanente) sem diploma de curso superior e que pretendam cursar licenciatura. Neste caso, não são exigidas participação no Enem ou comprovação da renda.

Para professores – e para estudantes inscritos no último processo seletivo do programa em cursos que não formaram turma – as inscrições para as vagas remanescentes estão abertas desde segunda-feira (18).

Saiba mais

O programa concede bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas de ensino superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros, sem diploma de nível superior.

Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Desde a sua criação, em 2005, o programa já concedeu mais de 1,48 milhão de bolsas de estudo.


Blog do Planalto / Portal Brasil
Fonte Blog do Planalto / Portal Brasil 21/08/2014 ás 21h

Compartilhe

Participantes do Enem a partir de 2010 podem concorrer a bolsas de estudo