Parlamentares paraguaios sugerem denúncia contra armamentismo boliviano na OEA

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
Senadores paraguaios sugeriram que o ministro das Relações Exteriores do país, Héctor Lacognata, denuncie diante da Organizações de Estados Americanos (OEA) as compras de armas realizadas pela Bolívia.

"Não acreditamos que se chegue a uma confrontação bélica com a Bolívia, mas tampouco temos que ficar na inação total", explicou o presidente do Senado paraguaio, Miguel Carrizosa, referindo-se a um possível acordo entre Bolívia e Rússia, que permitirá ao país sul-americano contar com um crédito de até US$ 100 milhões para a compra de armamentos e equipamentos militares.

A Comissão paraguaia de Assuntos Constitucionais, Defesa Nacional e Força Pública também convocou o chanceler para dar mais informações sobre o encontro que manteve em setembro com o ministro das Relações Exteriores da Bolívia, David Choquehuanca, e sobre as relações bilaterais.

De acordo com o presidente do Congresso, o Poder Legislativo paraguaio também demonstrará sua preocupação pelo armamentismo boliviano à instância correspondente do país vizinho.

A Bolívia anunciou recentemente a compra de seis aeronaves de combate de fabricação chinesa, o que despertou a preocupação de setores políticos e sociais paraguaios.

Na ocasião, o presidente Fernando Lugo e o chanceler Lacognata disseram que estavam satisfeitos com as explicações dadas pelo governo boliviano de que os gastos militares tinham o objetivo de intensificar o combate ao narcotráfico.

Apesar disso, o chefe da diplomacia paraguaia afirmou ontem que a compra boliviana dos caças "muda a conjuntura e o cenário" bilateral e anunciou que o governo de país pediu mais informações sobre o assunto.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Parlamentares paraguaios sugerem denúncia contra armamentismo boliviano na OEA