Para Brasil, Rio+20 será sucesso se estabelecer objetivos até 2030

Fonte Rádio ONU, parceira da EcoAgência 17/05/2012 às 13h

A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio+20, será um sucesso se conseguir estabelecer os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável a serem cumpridos de 2015 a 2030. A opinião é do diretor do Departamento de Meio Ambiente do Itamaraty, embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado.

Figueiredo se diz confiante com a nova rodada de negociação do documento final, que acontecerá de 29 de maio a 2 de junho em Nova York. Ele reafirma a posição brasileira, que é contra transformar o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, em agência. Segundo o embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, autonomia não é o mais importante.

"O Pnuma precisa, do nosso ponto de vista, de um orçamento estável, de contribuições orçamentárias feitas pelos países de modo previsível. E precisa fortalecer sua ação no campo, a sua ação de ajudar os países a cumprirem suas políticas ambientais, suas políticas internas ambientais, ajudar os países na capacitação e ajudar os países no cumprimento de suas obrigações perante as convenções internacionais."

Já a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirma que o Brasil tem grande preocupação com as águas internacionais.
"Nós temos uma Convenção de Mar. Nós queremos ampliar a proteção das águas internacionais e ampliar a proteção da biodiversidade em águas internacionais. Há um debate nas Nações Unidas e podemos ter uma mudança de patamar na Convenção e ter o que a gente chama de aditivo, na realidade, um contrato, um processo de negociação de um novo acordo em relação à proteção dos oceanos do planeta." Os representantes do governo brasileiro participaram do evento "Rio + 20: Debate com a Mídia", organizado no Rio de Janeiro pelo Ministério do Meio Ambiente.

Rádio ONU, parceira da EcoAgência
Fonte Rádio ONU, parceira da EcoAgência 17/05/2012 ás 13h

Compartilhe

Para Brasil, Rio+20 será sucesso se estabelecer objetivos até 2030