Para advogado, Itália foi "descortês" com o Brasil no caso Battisti

Fonte Ansa Flash. 19/11/2009 às 0h
O advogado Luís Roberto Barroso, que defende o ex-ativista de esquerda Cesare Battisti, considerou que a Itália foi "descortês" com o Brasil, demonstrando desconsiderar uma "decisão soberana do Estado brasileiro".

"Acho que a Itália, em diversas manifestações de autoridades, demonstrou desconsideração por uma decisão soberana do Estado brasileiro", disse o advogado em entrevista à ANSA.

O governo italiano solicita ao Brasil a extradição de Battisti para que ele cumpra a pena que lhe é imputada. O ex-militante do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC) é condenado pela Justiça italiana à prisão perpétua por quatro homicídios, cometidos na década de 1970.

Contudo, ele obteve em janeiro passado o status de refugiado político, concedido pelo Brasil. Agora, seu caso é analisado pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

A audiência sobre o caso será retomada amanhã no STF. Na primeira sessão, a votação terminou com um cenário favorável à extradição do ex-militante de esquerda, por 4 votos a 3. Ainda não se pronunciaram o ministro Marco Aurélio Mello e o presidente da Casa, Gilmar Mendes, e os ministros que já votaram podem rever suas posições.

Com um panorama incerto, Barroso também opinou que, caso a extradição seja aprovada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva -- que deve ratificar ou não a decisão dos membros do STF -- "deveria negar". 
 
 
Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Para advogado, Itália foi "descortês" com o Brasil no caso Battisti