Papa diz que teorias relativista e racionalista dão respostas inadequadas

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O papa Bento XVI disse esta manhã, em sua primeira audiência geral após o período de férias em Les Combes, que o relativismo e o racionalismo são deficientes para fazer com que o ser humano use a razão como elemento da própria identidade.

"Se antes havia a ditadura do racionalismo, na época atual se registra em muitos lugares uma espécie de "ditadura do relativismo". Ambos apresentam respostas inadequadas à justa pergunta do homem de usar plenamente a própria razão como elemento distintivo e constitutivo da própria identidade", explicou o Pontífice.

Segundo ele, "o racionalismo foi inadequado, porque não leva em conta os limites humanos e pretende fazer da razão uma medida para todas as coisas, transformando-a em uma divindade".

Já "o relativismo contemporâneo modifica a razão, porque de fato chega a afirmar que o ser humano não pode conhecer nada com total certeza além do campo científico positivo".

Na audiência geral de hoje, realizada no pátio interno do palácio apostólico de Castel Gandolfo, Bento XVI baseou sua catequese em São João Maria Vianney, conhecido como Santo Cura d´Ars, proclamado padroeiro dos sacerdotes e falecido há 150 anos.

Diante de cerca de quatro mil fiéis, o Pontífice comentou que atualmente "os desafios da sociedade são menos exigentes, mas talvez mais complexos do que os da época do santo patrono dos sacerdotes".

O Papa chegou a Castel Gandolfo no último dia 29, após um período de quase três semanas nos Alpes italianos. Ele ainda permanece com o braço imobilizado, submetido a uma intervenção cirúrgica no último dia 17, devido a uma fratura no pulso direito.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Papa diz que teorias relativista e racionalista dão respostas inadequadas