Paim destaca mudanças na poupança para redução dos juros

Fonte Agência Senado 25/05/2012 às 14h
 Senador Paulo Paim (PT-RS) elogiou, nesta sexta-feira, a decisão do governo Dilma Rousseff de mudar as regras da poupança para reduzir a taxa de juros, como estímulo ao setor produtivo e consumo interno. Ao mesmo tempo, ele criticou uma suposta manobra dos bancos privados de camuflar a redução dos juros com a elevação das taxas de serviços, a fim de manter sua lucratividade inalterada.

- De acordo com dados da FEBRABAN [Federação Brasileira de Bancos], os quatro maiores bancos do país (Itaú, Banco do Brasil, Unibanco e Bradesco) apresentaram lucro de R$ 38 bilhões com prestação de serviço e cobrança de tarifas entre janeiro e setembro de 2011. Nos últimos dois anos, as tarifas bancárias registraram aumento de aproximadamente 77%, enquanto a inflação no período foi de 17,65% - informou.

Em aparte, o senador Jorge Viana (PT-AC) reforçou a denúncia de que a rede bancária privada teria disfarçado a redução dos juros com mudanças nos valores cobrados pelos serviços aos correntistas e imposição de “pedágio” - como a exigência de abertura de conta – ao cliente interessado em crédito mais barato.

Jornalistas

Paim aproveitou para anunciar a realização, na próxima segunda-feira (28), às 9h, de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) sobre atos de violência contra jornalistas no Brasil e no mundo.

Segundo adiantou, levantamento do Comitê de Proteção ao Jornalista revelou que quase 40% das vítimas fatais sofrem ameaças de morte. De cada cinco jornalistas assassinados, um é torturado antes da execução. O Brasil aparece em 11º lugar na lista da entidade sobre os países mais impunes do mundo quando o assunto é assassinato desses profissionais, acrescentou Paim.

- Vamos lançar uma campanha contra a tortura e o assassinato de jornalistas e a proibição do livre exercício de sua função – comentou.

Agência Senado
Fonte Agência Senado 25/05/2012 ás 14h

Compartilhe

Paim destaca mudanças na poupança para redução dos juros